Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

Livros e filmes para entender a importância da Luta Antimanicomial

Livros e filmes para entender a importância da Luta Antimanicomial

Por Mariana Penteado, psicóloga formada pela USP. Atua nas áreas clínica e social. Colabora com o Centro de Acolhida e Cultura Casa 1 no Grupo de Trabalho de Saúde Mental e na Clínica Social Casa 1. 

Diante do avanço da lógica manicomial financiada pelo Estado, faz-se necessário relembrar o “Dia Nacional da Luta Antimanicomial”. A data, 18 de maio, reforça a importância do combate à exclusão, negligência, violências e cerceamento de direitos de pessoas em sofrimento psíquico.

A lógica manicomial é essencialmente racista, classista, machista e LGBTfóbica e faz parte, portanto, do compromisso do combate a esses problemas estruturais e a necessidade de se posicionar a respeito da reforma psiquiátrica.

Nesse sentido trazemos para vocês alguns conteúdos que podem ajudar na compreensão dos processos relacionados à luta contra o encarceramento físico e simbólico da loucura e da diferença, visando estabelecer parâmetros de cuidado em liberdade:

Holocausto Brasileiro (livro – 2013/filme – 2016)

O livro de Daniela Arbex conta os maus-tratos e o genocídio acontecido no Hospital Colônia de Barbacena que resultou em 60 mil mortes. Em 2016 o livro foi transformado também em um documentário. Para além da reconstrução da narrativa do genocídio por parte do Estado, os depoimentos de sobreviventes e ex-funcionários permitem traçar uma história de responsabilidade social e histórica.

Doença entre parênteses (curta – 2015)

Partindo do mote do psiquiatra italiano Franco Basaglia sobre a necessidade de colocar a conceitualização da doença entre parênteses para permitir a escuta do sujeito, o curta reúne depoimentos de usuários de saúde mental e profissionais a respeito de cultura, liberdade e política.

Luta Antimanicomial e Feminismos: Discussões de Gênero, Raça e Classe para a Reforma Psiquiátrica Brasileira (livro – 2017)

O livro analisa as estruturas patriarcais e racistas subjacentes aos processos de saúde mental, a partir de análises do processo histórico do tema mulheres e loucura. As autoras Rachel Gouveia Passos e Melissa de Oliveira Pereira articulam nos planos teórico e político os aportes dos feminismos interseccionais para pensar a reforma psiquiátrica. Traz uma visão a respeito da luta antimanicomial para além de uma estratégia de saúde pública ao lidar com o campo da saúde mental. Expande a compreensão para a crítica da lógica higienista e de controle dos corpos diferentes, localizando a lógica manicomial não apenas dentro das estruturas dos manicômios, mas como um modo de pensar as diferenças.

Olhar de Nise: A Psiquiatra das Imagens do Inconsciente (documentário – 2015)

O documentário reúne entrevistas de Nise da Silveira, pacientes e profissionais que trabalharam com ela em seus ateliês artístico e terapêutico que são referência mundial na abordagem humanizada em saúde mental. Entre outros pontos, o filme mostra também a perseguição política que Nise sofreu.

Arquivos da Ocupação Nise da Silveira (exposição do Itaú Cultural em 2017/2018)

Para quem quiser acessar mais conteúdo sobre o trabalho de Nise, o Itaú Cultural mantém um acervo de textos e imagens que pode ser acessado neste link.

Bicho de Sete Cabeças (filme – 2001)/ Baseado no livro Canto dos Malditos (1990)

O livro autobiográfico de Austregésilo Bueno inspirou o filme dirigido por Laís Bodanzky e fala sobre as suas vivências de um jovem que é interpretado como dependente químico pelos pais ao encontrarem um cigarro de maconha e é internado em um hospital psiquiátrico. Tanto o livro como o filme analisam os processos de institucionalização e violência sofridos pelos pacientes.

Você pode alugar no Now neste link.

Estamira (documentário – 2004)

O filme retrata a história e os discursos de Estamira, uma mulher que viveu e trabalhou durante décadas em um aterro sanitário do Rio de Janeiro. A narrativa se debruça sobre o sofrimento da mulher negra, amarrando os temas de violências de gênero, loucura e vulnerabilização.

O documentário pode ser assistido de graça no Libreflix uma plataforma de streaming colaborativa com produções independente.

Relatório de inspeção em comunidades terapêuticas

Para quem quiser ver um relato sobre a necessidade e a atualidade do debate antimanicomial no Brasil, o relatório disponibilizado no site do Conselho Federal de Psicologia permite ver um panorama denunciando os abusos dos dispositivos de comunidades terapêuticas. O relatório pode ser lido aqui.

Centro de Acolhida e Cultura Casa 1
No Comments

Leave a Reply