Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

Nem Felipe Neto e nem Moro: entrevista histórica do “Roda Viva” foi a do Silvio Almeida

Nem Felipe Neto e nem Moro: entrevista histórica do “Roda Viva” foi a do Silvio Almeida

No noite desta segunda-feira, 22 foi ao ar a entrevista com Silvio Almeida, advogado, filósofo e professor universitário no programa “Roda Viva” da Tv Cultura. Com 30 anos de exibição, o programa é considerado o mais antigo do gênero da televisão brasileira e mesmo respeitadíssimo não foge à regra dos problemas que regem a nossa sociedade, entre eles o racismo e o machismo.

Para termos uma ideia, Silvio foi uma das sete pessoas negras que foram entrevistadas no últimos 237 programas exibidos (entre 23 de junho de 2020 e 11 de janeiro de 2016). Os outros entrevistados foram o compositor Nel Lopes (24 de fevereiro de 2020) , o coreografo Ismael Ivo (19 de novembro de 2018) , a ex-ministra Marina Silva (30 de abril de 2018), o ativista Celso Athayde (16 de abril de 2018), o ator e humorista Hélio de La Peña  (15 de janeiro de 2018) e o artista plástico Emanoel Araújo (18 de dezembro de 2017). Já o numero de mulheres nesse período foi 16, sendo Marina Silva a única mulher negra.

O recorde de audiência do programa é do ex-ministro Sérgio Moro em uma entrevista de 2018 (onde chegou à 3,8 pontos), já online, o programa mais acessado teve no centro da roda o atual presidente Jair Bolsonaro (9 milhões de visualizações) e recentemente a participação do youtuber Felipe Neto foi tida por muitos como histórica por ter sido ele o primeiro “influenciador digital” convidado.

No entanto, arriscamos dizer que foi Silvio Almeida quem fez história mesmo: em uma hora e 43 minutos, o advogado falou, esmiuçou e escancarou as questões raciais do país, falou sobre o mito da democracia racial, a importância das pessoas brancas na luta antirracista, passou pela comunicação, economia, esporte e toda a luta do movimento negro. É preciso ver e rever!

Cabe aqui também um ressalva: muito se falou sobre as interrupções do entrevistado, algo que cabe a ele fazer algum tipo de pronunciamento, no entanto, vale ressaltar que em uma entrevista, em especial com mais de um entrevistador, a prática de interrupção não é rara. Obviamente, há casos onde se extrapola, como por exemplo em 2018, quando a então pré-candidata a presidência  Manuela D’ávila foi interrompida 62 duas vezes durante o programa, oito vezes mais que Ciro Gomes, entrevistado três dias depois.

Assista na integra a entrevista de Silvio Almeida no Roda Viva:

Centro de Acolhida e Cultura Casa 1
3 Comments
  • Fabio Santos
    24 de junho de 2020 at 14:25

    Caros faltou o Milton Santos.

  • Frank Mora
    25 de junho de 2020 at 20:39

    Pessoal, bacana a intenção do texto, mas acho que nao citar a entrevista do Milton Santos no mesmo programa, é no minimo estranho ne?

Leave a Reply