Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

Author: Casa 1

30 filmes e documentários LGBT+ para quem ama maquiagem

Por Sabrina Simões e Sol Santos, professoras do "Babadeira", programa de maquiagem da Casa 1 Caracterizações marcantes de maquiagem, cabelo e/ou figurino são essenciais para industria do cinema, seja para construir um personagem (alguns até contando com make de efeitos especiais), seja para mostrar na história como a caracterização é importante para elevar a autoestima de cada pessoa, como podemos ver no  curta "Diamante, o bailarina" (2016), onde a montação é o que marca a mudança de personagem do boxeador Diamante para a drag queen Sahara Diamante. Por isso preparamos aqui uma lista com 31 filmes, séries e documentários LGBTQIA+ onde a...

Em SP, quanto mais a PM mata, menos policiais são presos por homicídio

 Por Paulo Eduardo Dias, para Ponte Jornalismo.  A rapidez na prisão do sargento Adriano Fernandes de Campos por suspeita de participação na morte do adolescente Guilherme Silva Guedes, 15 anos, sequestrado na Vila Clara, zona sul da capital, e achado morto em Diadema (Grande SP), em junho, pode trazer a sensação de que policiais militares são punidos após matar alguém. No entanto, um levantamento feito pela Ponte indica que a prisão de policiais que matam tem se tornado cada vez mais rara no estado. [caption id="attachment_12204" align="aligncenter" width="544"] Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP) • | * A partir do segundo trimestre de 2015 SSP passou a...

Dos 20 livros mais vendidos do país, sete são de autoria de pessoas negras

Por Denise Pires, Coordenadora Biblioteca Caio Fernando Abreu, a biblioteca comunitária da Casa 1.  O levantamento feito pela Revista Veja dos livros mais vendidos no país é considerado um dos mais confiáveis e completos. Publicada quinzenalmente, a lista reune dados de uma centena de livrarias físicas e online e tem mostrado a cada edição, o avanço de autores e autoras negras, em especial na categoria de Não-Ficção. O atual período levantado que muda no próximo dia 15 de julho, os títulos  “Pequeno Manual Antirracista”, “Quem tem Medo do Feminismo Negro” (ambos Companhia das Letras) e  “Lugar de Fala” (Pólen Livros), de Djamila Ribeiro ,“Racismo...

Atores e atrizes trans para assistir e enaltecer

"Por que não chamam artistas Trans para interpretar um personagem Trans? Por que não convidam artistas Trans também para escrever/produzir/trabalhar/ colaborar/participar dessa história/estória, produção, grupos e coletivos artísticos/ Sets/camarins/estúdios?", pergunta o manifesto do movimento Representatividade Trans, publicado em janeiro de 2018 e que reúne profissionais trans da arte.  A resposta vem do mesmo manifesto que pode ser lido na íntegra aqui:  "Primeiro, porque o corpo trans é sistematicamente estigmatizado, hiper-sexualizado, caricaturado, fetichizado, zootificado, desumanizado e risível. Precisamos conversar como somos retratades pela grande mídia, pelos coletivos e pelos grupos artísticos; no cinema, nos canais do Youtube, que, na sua grande maioria,...

Retificação do nome para pessoas trans está mais fácil, mas continua cara

Por Caê Vasconcelos, para Ponte Jornalismo. Há pouco mais de dois anos, para que uma pessoa trans pudesse ter o nome que ela escolheu nos documentos de identificação ela precisava entrar com uma ação judicial. Além de muito tempo e dinheiro, muitas vezes acontecia a frustração de não conseguir alterar o campo “gênero” nos mesmos documentos. Era preciso anos de acompanhamento psicológico e hormonioterapia e, muitas vezes, cirurgias de redesignação sexual para conseguir alterar os documentos por completo. Em março de 2018, o Supremo Tribunal Federal, em uma votação histórica, reconheceu a importância de retirar a obrigatoriedade da cirurgia e a solicitação judicial...

Pessoas trans e LGBT+ negras e indígenas estão mais expostas ao impacto da covid-19

Texto de Vitória Régia da Silva para a Gênero e Número A carioca Edilene Junger, 38, teve sua renda completamente impactada pela pandemia causada pelo coronavírus. Artista freelancer, Junger trabalhava como modelista, grafiteira e fazia brincos para a venda. “A pandemia afetou todas as minhas áreas profissionais. Os brincos, eu vendia em festa e eventos lésbicos e, com a quarentena, isso afetou bastante. No meu trabalho com modelagem, tive que parar por conta da pandemia e porque eu faço parte do grupo de risco”, conta. Por ser, como ela mesmo descreve, uma “mulher negra, gorda, favelada e lésbica”, a carioca trata na sua...

Nutricídio pós coronavírus ameaça negros e pobres

 Por data_lab, reportagem: Gabriele Roza, arte: Giulia Santos e Nícolas Noel, vídeos: Eloi Leones, edição Fred Di Giacomo Como construir um ‘‘novo normal’’ onde a alimentação saudável seja acessível para todos? Quantos fins de mundo são necessários para acabar com a fome e com a insegurança alimentar? Hoje, segundo a ONU, 820 milhões de seres humanos passam fome. É mais do que toda população da Europa e da Oceania juntas. Ativistas e pensadores, como Ailton Krenak, Lisiane Lemos e Sidarta Ribeiro, têm imaginado novos futuros possíveis para a vida pós-pandemia, mas, infelizmente, os dados mostram que futuro seguirá desigual. Como resultado da crise gerada pela pandemia da covid-19, a população em condições de...

38 legendarys do Vogue no Brasil para seguir no Instagram

Por Beto Rosa, auxiliar administrativo e de produção da Casa 1 A cultura Ballroom existe e resiste antes da década de 60, sendo uma expressão LGBT que teve seu boom na década de 80 no EUA, em meio da eclosão do HIV/AIDS na comunidade. Alguns filmes documentais como "Paris is Burning" (1991), a série "Pose" (2018) e o reality show "Legendary", lançado este ano, mostram o movimento que vem ressurgindo, ocupando espaços na cultura pop e celebrando as diferenças de gênero, sexualidade e raça. É difícil colocar no papel o que é a cultura Ballroom porque se trata de um conjunto de...

Porque bairros com maior população negra em SP são mais afetados pela Covid-19

Por Lucas Veloso, Eduardo Silva, Paulo Talarico, para Agência Mural Sapopemba, zona leste de São Paulo. Brasilândia, zona norte. Grajaú, Jardim Ângela, Capão Redondo e Jardim São Luís, na zona sul. Estes seis distritos das periferias da capital paulista fazem parte dos distritos com maior população negra na cidade. Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, são também alguns dos locais com maior número de mortes por Covid-19. Apesar da falta de dados sobre raça e cor das vítimas da doença, indícios mostram que a população negra tem sido mais atingida pela doença, em especial por conta das desigualdades sociais existentes na cidade. Dos 48 distritos que...

Faz sentido o fator “concorrência” existir quando falamos de apoio à projetos sociais?

Desde o início da Casa 1 tentamos entender e aplicar as melhores práticas para arrecadação de verba para a manutenção do projeto. Nossa base é o financiamento coletivo recorrente, onde pessoas doam individualmente um valor mensal por meio da plataforma Benfeitoria.  Além disso desenvolvemos uma série de ações com marcas e empresas que contemplam trabalhos de formação, sensibilização, empregabilidade e também arrecadações e doações. Esse é um campo muito delicado, afinal somos um projeto que propõe mudanças estruturais e políticas que pensam no todo, por isso desde o começo definimos não fazer ações com empresas de determinados campos de atuação como...