BLOG

8 filmes para ver de graça no 6º Festival Internacional de Cinema LGBTI+

De 2 a 8 de setembro de 2021, o VI Festival Internacional de Cinema LGBTI+ apresenta 20 filmes de 16 países diferentes, cuidadosamente selecionados para dar visibilidade e promover a pauta LGBTQIA+ através do cinema.

O evento tem a correalização da Delegação da União Europeia e do Sesc São Paulo e conta também com o apoio do Festival Curta Brasília e da UNAIDS.

Confira as datas de exibição e os limites de visualizações dessas e outras obras nesse link.

1. 02/09 a 04/09 – Dia de Salão

Reino Unido | 2018 | 8 min | Ficção | 12 anos
Direção: Abena Taylor-Smith

Amma passa o dia fazendo tranças em seu salão de cabeleireiro afrocaribenho local. É divertido, brilhante e cheio de risadas – mas como ela lidará com a homofobia casual?

Assista aqui .

2. 02/09 a 04/09 – Beyto

Suíça | 2020 | 98 min | Ficção | 14 anos
Direção: Gitta Gsell 

Nadador talentoso, jovem motivado, amigo leal: Beyto está vivendo o melhor da vida. Mas quando o filho único de uma família de imigrantes turcos se apaixona por seu treinador Mike, o seu mundo ideal cai em pedaços. Seus pais só enxergam uma saída: trazê-lo para sua cidade natal, para que ele se case com Seher, uma amiga de infância. De repente, Beyto se vê em um confuso triângulo amoroso.

Assista aqui.

03. 02/09 a 04/09 – Meu nome é Violeta

Espanha | 2019 | 73 min | Documentário | 16 anos
Direção: David Fernández, Marc Parramon

Duas famílias muito diferentes têm apenas algo em comum: um filho trans. Violeta, que acabou de completar 11 anos. Decidiu aos cinco anos que queria ser chamada e se vestir como uma menina. Demorou um pouco para que seus pais confusos aceitassem sua vontade. Porém, agora Violeta leva uma vida feliz. A história de Alan é exatamente o oposto. Ele sofreu na escola e o apoio de sua família não foi suficiente para impedir um resultado que mobilizou toda a sua cidade natal. Vencedor do Prêmio do Público e do Prêmio da Anistia Internacional da Catalunha, no Festival DocsBarcelona, em 2019.

Assista aqui.

04. 02/09 a 04/09 – Outro Sonho

Países Baixos | 2020 | 22 min | Documentário | 14 anos
Direção: Tamara Shogaolu

Documentário híbrido de animação e jogo de realidade virtual, Outro Sonho traz à vida a emocionante e verdadeira história de amor de um casal de lésbicas egípcias. Diante de ameaças à comunidade LGBTQ, elas escapam do Cairo em busca de asilo e aceitação na Holanda.

Assista aqui ou no Youtube.

05. 05/09 a 07/09 – Amores Livres

Bélgica | 2020 | 4 min | Animação | 10 anos
Direção: Emily Worms

Dois amigos conversam sobre seus relacionamentos. Entre o poliamor e a política, eles deixam seu amor florescer livremente.

Assista pela plataforma Sesc Digital a partir do dia indicado.

06. 05/09 a 07/09 – Meu pai Marianne

Suécia | 2020 | 110 min | Drama | 12 anos
Direção: Martên Kingberg

Depois do fim do relacionamento, Hanna deixa Estocolmo e retorna à sua pequena cidade natal Alingsås. Seu mundo vira de cabeça para baixo quando seu pai, um respeitado padre na comunidade, revela à sua família seu lado feminino e se assume como Marianne.

Assista pela plataforma Sesc Digital a partir do dia indicado.

07. 02/09 até 08/09 – Os Últimos Românticos do Mundo

Brasil | 2020 | 23 min | Ficção | 14 anos
Direção: Henrique Arruda

2050. O mundo como conhecemos está prestes a ser extinto por uma nuvem rosa. Distante do caos urbano, Pedro e Miguel só buscam a eternidade.

Assista aqui.

08. 02/09 até 08/09 – Inabitáveis

Brasil | 2020 | 25 min | Ficção | 16 anos
Direção: Anderson Bardot

Uma companhia contemporânea de dança está prestes a estrear Inabitáveis, o seu mais novo espetáculo que aborda como tema a homoafetividade negra. Paralelamente aos ensaios, o coreógrafo constrói uma amizade com Pedro, um jovem negro que não se identifica como menino.

Assista aqui.

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

VoteLGBT participa do WebSummit Rio

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ transforma o Memorial da Am...

Espetáculo LGBT+ estreia gratuitamente em bibliotecas de SP

Sem apoio institucional, professores de SP combatem LGBTfobia com c...

Movimento Indígena LGBTQIAPN+ lança manifesto durante Acampamento T...

Marina Lima celebra sua carreira em show único na Casa Natura Music...

Premiado filme espanhol, “20.000 espécies de abelha” se...

10 formas de saber mais sobre Libras e a comunidade surda

“Amor e outras Revoluções”, peça inspirada em obra de b...

28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que acontece dia 2 de jun...

Conheça o Clube do Livro “Pomar”, o clube de leitura da...