Começou hoje (16/11) a terceira campanha de financiamento do Birico, um projeto que reúne 40 artistas de diversas linguagens e condições sociais – dormindo na calçada ou no conforto de casa – com a proposta de gerar uma economia colaborativa por meio da venda de seus trabalhos. A linha em comum é o envolvimento com o território do centro de São Paulo conhecido como Cracolândia.

Tem gente no projeto que morou por lá nos últimos anos ou que colaborou para fortalecer quem tem menos condições econômicas. Assim, essa reunião de artistas busca formas de apoiar quem vive nesse território estigmatizado, neste momento em que a pandemia acentua as vulnerabilidades e corta as possibilidades de renda com produção artística.

A proposta é criar dois fundos com a venda de pôsteres e impressões de tiragem limitada a preços acessíveis. Os recursos arrecadados serão divididos igualmente entre um fundo para apoiar ações emergenciais na Cracolândia e outro para ser repartido igualmente entre artistas que se envolverem com o projeto.

O Fundo da Cracolândia é para ajudar os coletivos que estão no território a continuarem as suas ações. Hoje, os coletivos tem sentimento, pagode na lata e Cia Mugunzá de teatro estão distribuindo marmitas diariamente, além de máscaras e kits de higiene. Sabendo que a pandemia não acaba agora, e que estas ações ficarão mais fragilizadas com a crescente falta de compromisso do Poder Público, os coletivos pretendem continuar a distribuir itens básicos de sobrevivência à pandemia.

O Fundo para Artistas será para ser dividido igualmente entre todas as pessoas que participam do projeto, independentemente das vendas individuais ou do valor de mercado dos trabalhos. A intenção é não haver nenhuma forma de competição, mas fortalecer quem produz arte e não consegue a visibilidade merecida por estar em situação de vulnerabilidade. Uma cooperativa, onde todas as partes se fortalecem.

Com os valores arrecadados nas colaborações vamos bancar moradia social, distribuir renda para pessoas em condição de vulnerabilidade e seguir firme na construção da nossa escola livre de artes. Um projeto totalmente elaborado e focado nas pessoas da Cracolândia do centro de São Paulo. As colaborações dão direito a impressões de alta qualidade (fine art) de trabalhos de mais de 30 artistas. É só entrar na página do Birico e escolher.

*PARA RECEBER UM PRINT é preciso doar ou R$97,00 (sem tiragem) ou R$227,00 (com tiragem), o frete é grátis.

*AS POSTAGENS dos prints são feitas em 10 dia úteis após o pagamento.
A campanha vai até dia 16/12, não perca.

Birico é o nome dado à pedra de crack repartida. Uma estratégia de sobrevivência, e muitas vezes, de solidariedade e parceria, de quem está acostumado a viver com poucos recursos. Um esforço de que o projeto seja o mais horizontal possível, nas decisões e na divisão dos ganhos, fortalecendo quem mais precisa neste momento.

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *