BLOG

Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania promoverá 1º Encontro Nacional de Centros de Referência LGBTQIA+

As boas práticas nacionais sobre o atendimento humanizado das pessoas LGBTQIA+ são os destaques do 1° Encontro Nacional dos Centros de Cidadania brasileiros destinados a esse segmento social. Entre os dias 9 e 11 de outubro, em Fortaleza (CE), o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), por meio da Secretaria Nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+ e em parceria com a Secretaria Estadual da Diversidade do Ceará, promoverá o evento como parte da agenda governamental “Construindo a Política Nacional LGBTQIA+”.

O encontro acontecerá na Universidade do Parlamento Cearense (UNIPACE). O objetivo é possibilitar o intercâmbio de conhecimentos e experiências relacionados à atuação dos Centros de Referência LGBTQIA+ no Brasil. A atividade oferecerá troca de informações, reunindo gestores, profissionais e usuários dos Centros. Esta é a primeira agenda da inédita da Secretaria Nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+ no Nordeste.

“Esse evento pretende, além de conectar o governo a esses serviços de ponta, avaliar o seu funcionamento para incluir os Centros de Cidadania LGBTQIA+ na política nacional, que será debatida ao longo de todo o encontro”, afirma a secretária nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, Symmy Larrat.

Entre as atividades da programação, estão previstas mesas de diálogo sobre equipamentos públicos para atendimento humanizado, boas práticas e desafios nos Centros de Cidadania e debate com representantes da gestão de Centros de Cidadania nas 5 regiões brasileiras. O encontro também prevê dinâmicas sobre temáticas cotidianas do dia a dia dos Centros. Por fim, haverá plenária com apresentação das conclusões dos grupos mistos.

Mais de 20 equipamentos estão em funcionamento no país, os quais, mediante serviços de assistência psicossocial, jurídica e de educação, servem como porta de entrada para o acesso de pessoas LGBTQIA+ à cidadania e à garantia de direitos.

Os serviços atendem a demandas que surgiram no bojo do “Brasil sem Homofobia”, programa de enfretamento à violência e à discriminação instituído no primeiro mandato do presidente Lula, sendo aprovados no Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) e financiados pelo Governo Federal. Após o primeiro investimento, vários Estados ou Municípios institucionalizaram esses serviços.

Para mais informações sobre participação no evento, clique aqui.

Por EBC

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

A história pioneira de João W. Nery em seus livros de memórias

Mahmundi faz show de sua nova turnê Amor Fati na Casa Natura Musical

Casa 1 realiza primeira chamada aberta do ano para educadores e ofi...

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ está confirmada: inscrições...

Vencedor do Prêmio de Melhor Roteiro no Festival deCannes em 2023, ...

Os quadrinhos de Alison Bechdel

Casa 1 celebra 7 anos de existência e impacto social no Bixiga 

Bloco do Johnny Hooker convida CLEO, Mateus Carrilho e Potyguara Ba...

 8 livros brasileiros LGBTQIAPN + de 2023 para ler em 2024 

Paradas LGBTQIA+ viram alvo de perseguição política no Brasil

Espetáculo teatral “INVISÍVEL” estreia em São Paulo e a...

Musical sobre ativista Herbert Daniel estreia em São Paulo no Núcle...