BLOG

Mostra sobre resistência lésbica marca abertura da sede administrativa do Museu da Diversidade Sexual

Em celebração ao mês da visibilidade lésbica, o Museu da Diversidade Sexual (MDS), institiuição da Secretaria de Cultura, Economia e Indústrias Criativas do Estado de São Paulo, vai abrir a exibição “Quando as lésbicas se levantam: a luta e a resistência sapatão nos anos 80”. A exposição conta, com o auxílio de cartazes, cartas e fotos, a história de um movimento muito importante e muito invisibilizado na comunidade LGBTQIAPN+.

A mostra inaugura o novo espaço do museu na Avenida São Luís, que abrigará também a sede administrativa e as salas do Centro de Empreendedorismo, que faz parte do Núcleo Educativo da instituição.

Durante a exposição também serão projetados vídeos em 3D do Ferro’s Bar, espaço de encontro historicamente reconhecido como berço do movimento lésbico brasileiro no começo dos anos 80. O bar foi um ponto importante para a comunidade lésbica paulistana e palco do protesto contra a proibição da venda do folhetim “Chana Com Chana“, em 19 de agosto de 1983.

Em alusão a data, o Museu da Diversidade Sexual, em colaboração com o Sesc 24 de Maio, o Museu Judaico, o Cine Sapatão, o Gaavah e o Arquivo Lésbico Brasileiro, organiza o encontro “Orgulho Lésbico – 40 anos do Levante do Ferro’s Bar”, que reúne artesãs, musicistas e poetas. O destaque fica para a apresentação do grupo “Sapatrônicas”, que promoverá uma caminhada do Ferro’s até a sede do MDS.

SERVIÇO

“Quando as lésbicas se levantam: a luta e a resistência sapatão nos anos 80”
Quando: a partir do dia 19 de agosto, das 10h às 19h
Onde: Avenida São Luís, 130, República
Quanto: gratuito

Foto de capa: Levante Ferro’s Bar / Reprodução

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

VoteLGBT participa do WebSummit Rio

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ transforma o Memorial da Am...

Espetáculo LGBT+ estreia gratuitamente em bibliotecas de SP

Sem apoio institucional, professores de SP combatem LGBTfobia com c...

Movimento Indígena LGBTQIAPN+ lança manifesto durante Acampamento T...

Marina Lima celebra sua carreira em show único na Casa Natura Music...

Premiado filme espanhol, “20.000 espécies de abelha” se...

10 formas de saber mais sobre Libras e a comunidade surda

“Amor e outras Revoluções”, peça inspirada em obra de b...

28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que acontece dia 2 de jun...

Conheça o Clube do Livro “Pomar”, o clube de leitura da...