BLOG

Mostra sobre resistência lésbica marca abertura da sede administrativa do Museu da Diversidade Sexual

Em celebração ao mês da visibilidade lésbica, o Museu da Diversidade Sexual (MDS), institiuição da Secretaria de Cultura, Economia e Indústrias Criativas do Estado de São Paulo, vai abrir a exibição “Quando as lésbicas se levantam: a luta e a resistência sapatão nos anos 80”. A exposição conta, com o auxílio de cartazes, cartas e fotos, a história de um movimento muito importante e muito invisibilizado na comunidade LGBTQIAPN+.

A mostra inaugura o novo espaço do museu na Avenida São Luís, que abrigará também a sede administrativa e as salas do Centro de Empreendedorismo, que faz parte do Núcleo Educativo da instituição.

Durante a exposição também serão projetados vídeos em 3D do Ferro’s Bar, espaço de encontro historicamente reconhecido como berço do movimento lésbico brasileiro no começo dos anos 80. O bar foi um ponto importante para a comunidade lésbica paulistana e palco do protesto contra a proibição da venda do folhetim “Chana Com Chana“, em 19 de agosto de 1983.

Em alusão a data, o Museu da Diversidade Sexual, em colaboração com o Sesc 24 de Maio, o Museu Judaico, o Cine Sapatão, o Gaavah e o Arquivo Lésbico Brasileiro, organiza o encontro “Orgulho Lésbico – 40 anos do Levante do Ferro’s Bar”, que reúne artesãs, musicistas e poetas. O destaque fica para a apresentação do grupo “Sapatrônicas”, que promoverá uma caminhada do Ferro’s até a sede do MDS.

SERVIÇO

“Quando as lésbicas se levantam: a luta e a resistência sapatão nos anos 80”
Quando: a partir do dia 19 de agosto, das 10h às 19h
Onde: Avenida São Luís, 130, República
Quanto: gratuito

Foto de capa: Levante Ferro’s Bar / Reprodução

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Antologia “Fora do Padrão” reúne quatro décadas de quad...

Afeto é direito: Casa 1 realiza segundo casamento coletivo em dezembro

Mulher trans teve cirurgia negada no SUS e leva Brasil à Corte Inte...

‘Se for evento hétero, podem’: vereadores querem impedir criança na...

Festival Mix Brasil tem programação gratuita no Teatro Sérgio Cardoso

Museu da Língua Portuguesa exibe curtas-metragens do 31º Festival M...

Festival Transforma de cinema anuncia programação

Casa1 participa do 1º Encontro de Referência LGBTQIAPN+ em Fortaleza

Sam Bourcier e o unicórnio que peida

Com 26 formatos no Brasil, ‘cura gay’ é tortura, alertam especialistas

IBGE coleta dados sobre identidade de gênero pela primeira vez em p...

Mais de 20 filmes com temática LGBTQIA+ concorrem ao Prêmio Félix, ...