A partir de 27 de agosto, o Centro de cultura e acolhimento LGBT+ promove atividades virtuais e presenciais comandadas por lésbicas

29 de agosto marca o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. A escolha da data se deu em 1996, quando ocorreu o 1º Seminário Nacional de Lésbicas, que levantou pautas como a organização coletiva, saúde e visibilidade desse grupo.

Agora, em 2022, a Casa 1 realiza a I Semana de Visibilidade Lésbica, com uma programação repleta de atividades, entre 27 de agosto e 4 de setembro. É tempo de celebrar as criações e as existências lésbicas!

Os destaques dos eventos são: a exibição do documentário sobre a escritora best seller Cassandra Rios, que popularizou romances entre duas mulheres em suas obras; uma feira com dezenas de produtoras lésbicas, desde pequenas padarias, passando por tatuadoras, editoras de livros e artistas visuais, além da primeira exibição presencial da peça Das Paredes, dirigida por Letícia Coura, que só contou com apresentações virtuais até o momento.

Nos nove dias do evento, o projeto contará ainda com uma festa com discotecagem de DJs lésbicas, além de exibição de curtas do Cine Sapatão, bate-papos, oficina de literatura, distribuição gratuita da coletânea em quadrinhos “Melaço”, ações online e um pocket show da banda Crime Caqui. O evento marca também a criação de uma segunda Semana temática no calendário de ações culturais da Casa 1, que já organiza a Semana de Visibilidade Trans há 5 anos.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA 

27/08 (SÁBADO) A 03/09 (SÁBADO) – OFICINA LITERÁRIA 

Com Natalia Borges Polesso e Laura Daviña.

Ao todo, serão três encontros:

27/8 – online. 

30/8 – online.

3/9 – presencial para residentes de SP na Casa do Povo, para concluir a impressão das obras.

28/08 (DOMINGO) – FESTA DA VISIBILIDADE LÉSBICA 

Das 15h às 21h, no Galpão da Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151).

Com as DJs  Eleonora Branco (Baile das Marinheiras), Lorrany (Todas Podem Mixar, Ladies on the Beat e Trevvo) e Mind Tricky.

29/08 (SEGUNDA) – NOITE DE JOGOS COM FAST FOOD DA POLÍTICA 

  •  JOGO NA MESA 

A partir das 19h30, no Galpão da Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151).

Em ano de eleição, abrimos espaço na programação do evento para uma noite de jogatina, em parceria com o coletivo Fast Food da Política, que cria jogos de tabuleiros com temas sobre representatividade e direitos. O coletivo Jogo na Mesa também levará jogos de tabuleiro para quem quiser curtir.

30/08 (TERÇA) – CINE SAPATÃO – EXIBIÇÃO DE CURTAS + SARAU 

A partir das 19h, no Galpão da Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151).

Exibição dos curtas Rebu, À Beira do Planeta, Perifacu e Minha História é outra + Sarau com poetas e slammers (Julia Mendes e Formigão).

02/09 (SEXTA) – EXIBIÇÃO “CASSANDRA RIOS A SAFO DE PERDIZES” 

+ RODA DE CONVERSA COM A DIRETORA 

Às 18h30, no Galpão da Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151).

O documentário em longa-metragem “Cassandra Rios a Safo de Perdizes” (2013) nasceu do desejo de resgatar esta escritora tão importante e  inexplicavelmente esquecida no Brasil. Cassandra foi figura essencial para a comunidade lésbica, ao retratar casais de mulheres em seus livros, vendidos em milhares nas décadas de 60 e 70.

Direção: Hanna Korich.

Duração: 62 minutos.

Classificação indicativa: 16 anos.

03/09 (SÁBADO) – PEÇA DAS PAREDES + BATE-PAPO COM O ELENCO 

Às 18h, na Clínica Social Casa 1 (Rua Lettiere, 65, Bela Vista).

Dirigida por Letícia Coura, a peça acompanha as protagonistas, quatro atrizes que também são cantoras e instrumentistas, em diferentes situações que aos poucos vão mostrando as nuances das paredes que as aprisionam.

Duração: 60 minutos.

04/09 (DOMINGO) – FEIRA DE PEQUENAS PRODUTORAS

  • POCKET SHOW CRIME CAQUI 

Das 11h às 18h, no Galpão da Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151).

A feira contará com expositoras de produtos variados. No Instagram da Casa 1, há mais detalhes.

O pocket show da banda Crime Caqui acontece durante o evento, a partir das 17h.

DURANTE TODA A SEMANA – DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DO QUADRINHO “MELAÇO”

Na Biblioteca Comunitária Caio Fernando Abreu (Rua Condessa de São Joaquim, 277).

Publicado em 2018 através de financiamento coletivo, o livro reúne sete histórias de “romance entre meninas & good vibes” de autoria de Aline Lemos, Bruna Morgan, Dani Franck, Dika Araújo, Jujuqui, Manu Negri, Talita Régis, mtika e Lita Hayata.

MULHERES LÉSBICAS E INVISIBILIDADE

Se em meados de 2010 os movimentos ativistas LGBT+ passaram a grafar a sigla da comunidade iniciando com a letra L, o apagamento histórico que lésbicas enfrentam segue existindo, inclusive nos espaços feministas. 

Mulheres lésbicas protagonizaram episódios importantes para ambos os movimentos, como a revolta do Ferro’s Bar em 1989, motivada pela proibição da circulação do jornal “ChanacomChana” e o Seminário Nacional de Lésbicas, em 1996 e ainda assim suas pautas seguem sistematicamente invisibilizadas. 

Vale ressaltar que o movimento lésbico também se organizou ao longo das décadas no Brasil, como no Grupo de Ação Lésbico-Feminista fundado em 1979, que viria a se tornar o Galf- Grupo Ação Lésbica Feminista no ano seguinte. 

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.