BLOG

CASA 1 RECEBE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE CÉU RAMOS,  ARTISTA INTERSEXO

Céu Ramos, natural de Recife e atual residente de Olinda, mulher lésbica, intersexo, jornalista, fotógrafa e ativista assina a exposição “A pele em que habito”, que está a mostra no Galpão Casa 1 até o dia 8/11.

A ativista se dedica ao importante trabalho de conscientização da causa intersexo a mais de uma década, e é a pessoa por trás do perfil “Intersexualizando” no Instagram.

Ela começou a fotografar em 2013 com retratos infantis e ensaios de gestantes, porém, em 2016, seu amor pela essência corporal mudou a direção da sua fotografia para os nus artísticos femininos. 

“A fotografia de nuartístico me deu a oportunidade de celebrar e registrar a força e a beleza das mulheres em todas as suas formas”, relata a fotógrafa. 

Ao longo dos anos, movida por incluir ainda mais representatividade em seu trabalho, expandiu o seu olhar fotográfico para retratos de pessoas masculinas e não bináries, mostrando a pluralidade em suas histórias e experiências.

Sua carreira na fotografia é um reflexo do seu compromisso com a inclusão e a celebração da diversidade. Com sua câmera ela busca contar histórias, transmitir emoções, empoderar e inspirar. 

“Ao explorar a beleza da diversidade de maneira autêntica e poderosa, convido todos a refletir sobre a importância da representatividade em nossa sociedade e inspirar-se a abraçar a singularidade de cada indivíduo. Minhas imagens e palavras lembram que todos merecem ser vistos, apreciados e amados, independentemente de sua identidade de gênero ou de seu corpo”, diz. 

 Sua obra já foi publicada no Diário de Pernambuco, Revista Trip, Revista NudaMag e Revista Cosmopolitan Germany. 

A exposição fica até o dia 8/11 no Galpão e segue para a ABRAI (Associação Brasileira Intersexo).

SERVIÇO

Exposição: A Pele em que habito
Quando:
até dia 8/11
Quanto:
gratuito
Onde:
Galpão Casa 1 (Rua Adoniran Barbosa, 151, Bela Vista)

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Casa 1 realiza Chamada Aberta de atividades para o segundo semestre

Casa 1 e Coletivo AMEM realizam Feira de Empregabilidade LGBTQIAPN+...

Casa 1 passa a receber doações através do programa Nota Fiscal Paul...

A nova adição na seção de obras autografadas, livros disponíveispar...

Casa 1 prepara pintura icônica para Jogos Olímpicos de Paris celebr...

ALESP recebe exposição fotográfica “Transmasculinidades em pa...

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

O que rolou de graça na Casa 1 em maio

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

“Mostra Espaços Queer no Cinema” ocupa CCSP durante mês...

Museu da Diversidade Sexual será reaberto em São Paulo

POC CON chega na 4ª edição com mais de 170 artistas, Cosplay Lip Sy...