Todo mundo que acompanha minimamente as redes sociais tem visto que as  lives da Anitta estão dando o que falar. Com a quarentena, a cantora assume não entender nada de polícia e que foi bastante criticada por sua base de fãs (e também haters) por não se posicionar durante as eleições de 2018, resolveu usar o alcance de seus perfis nas redes sociais para mergulhar no tema.

Teve debate com o deputado Felipe Carreras (PSB – PE) sobre a MP dos direitos autorais , aulas sobre política com a advogada e comentarista política Gabriela Prioli e uma conversa como deputado Alessandro Molon (PSB – RJ) sobre a chamada MP da Grilagem.

Obviamente choveu crítica de todos os lados, mas muita gente, assim como nós da Casa 1, que acha importantíssimo o envolvimento de grandes influenciadores e influenciadoras nos debates políticos. Por isso decidimos fazer uma lista com 10 artistas que gostaríamos que entrassem na onda da Anitta e usassem suas redes para falar sobre temas importantes e urgentes para sociedade. Caso a ideia pegue, indicamos até quem poderia falar sobre o assunto com propriedade. Confira e fiquem a vontade para fazer sugestões nos nossos comentários.

1. Que tal a recordista de audiência Marília Mendonça em uma live sobre cultura e a PL 1075/2020. 

A cantora Marília Mendonça e o antropólogo Hélio Menezes

A gente falou aqui sobre a importância da PL 1075/2020 no setor cultural e muitos atores, atrizes, assim como cantores e cantoras da chamada MPB estão falando sobre o tema em suas redes. No entanto é bastante interessante como artistas do sertanejo, funk e pagode por exemplo, não falarem publicamente sobre o tema, culpa dos setores da cultura que se consideram intelectuais e entendem esses e outros gêneros como menos importantes e até “não-cultura”, arrisco dizer.

Por isso seria de extrema importância a “rainha da sofrência” falar sobre cultura e principalmente sobre o projeto de lei que pretende prestar socorro ao setor. E ninguém melhor para falar sobre esse assunto que o antropólogo Hélio Menezes que vem movimentando, e muito, as estruturas da cultura no país, pautando sobretudo a produção de artistas negros e negras. Ia ser de quebrar a internet.

2. Larissa Manoela aprendendo e ensinando sobre economia ia ajudar todo mundo a entender que o discurso: “economia importa mais que vidas”, é criminoso. 

A atriz Larissa Manoela e a economista Laura Carvalho

Com um público majoritariamente jovem, Larissa Manoela seria de grande ajuda no debate da economia no momento atual, o qual é uma das principais armas do governo e da parte conservadora do país, para impedir as políticas de saúde que estão salvando milhares de vida. Para a aula, a professora e economista Laura Carvalho, autora do livro “Valsa brasileira: Do boom ao caos econômico”, seria uma boa indicação.

3. Não ia sobrar pedra sobre pedra com Ivetão falando sobre ditadura.

A cantora Ivete Sangalo e a ativista Neon Cunha

A dona do maior astral desse país, Ivete Sangalo, teria sensibilidade certa para falar sobre um dos momentos mais sombrios da nossa história e ajudaria a gente a jogar uma pá de cal nos discursos que minimizam a ditadura militar e seus efeitos na história do Brasil. Para falar sobre o tema, a ativista Neon Cunha abrilhantaria ainda mais a live, trazendo inclusive recortes importante de gênero para a conversa.

4. E o Whindersson Nunes se debruçando sobre as pautas indígenas, já pensou?

O Youtuber Whindersson Nunes e o líder indígena Ailton Krenak

O maior youtuber do Brasil e comediante de mão cheia, Whindersson Nunes já falou sobre coisas sérias como saúde mental em suas redes e poderia aproveitar o isolamento para falar ainda mais sobre o tema e desbravar novos territórios, como as pautas de meio ambiente e da população indígena. Para o o papo ninguém melhor que o brilhante líder indígena Ailton Krenak.

5. E se o Luan Santana aproveitasse que desistiu da ideia de fazer uma live em um estádio (que demandaria uma equipe gigantesca) e olhasse para um problema latente do Brasil: o racismo. 

O cantor Luan Santana e historiadora Suzane Jardim

Luan Santana é alvo constante de ataques nas redes sociais, muitas vezes sem razão nenhuma, porém mesmo com o elevado número de haters a base da fãs é imensamente maior, por isso uma live com a historiadora e ativista Suzane Jardim sobre racismo ia ser um espetáculo, em especial quando o número de negros mortos por coronavírus é cinco vezes maior no Brasil, segundo levantamento da Agência Pública.

6. Bruna Marquezine pode segurar um pouquinho a vida luxuosa e cair na realidade do SUS. 

A atriz Bruna Marquezine e o médico Dráuzio Varella

A atriz Bruna Marquezine até usa suas redes para chamar atenção para alguns temas como racismo, mas sempre por meio de postagens. Se destacou nas pautas feministas durante o confinamento da amiga Manu Gavassi no BBB 20, no entanto poderia dedicar mais tempo para falar sobre o desmonte do SUS com ninguém mais, ninguém menos que o dr. Drauzio Varella. Tá bom ou quer mais?

7. Uma pausa nas piadas (ou não) com Tatá Werneck falando sobre Eleições que já estão aí e ainda não começamos a falar sobre.

A humorista Tratá Werneck e a professora e deputada Erica Malunguinho

Tatá, assim como Bruna usa suas redes e fala sobre LGBTfobia, profissionais de saúde e outros temas importantes para o país e deu um senhor esculacho na amiga Gabriela Pugliesi pela festinha em meio a pandemia. Porém, uma live cairia como uma luva para se aprofundar um pouco mais no processo de educação política da população. A convidada, a deputada e professora Erica Maluguinho!

8. Meio sumida, Kéfera ainda conta com uma bela rede de seguidores, por isso falar sobre Bem Estar Social x Neoliberalismo seria um ótimo serviço. 

A atriz Kefera e a drag Rita Von Hunty

Se dedicando cada vez mais à carreira de atriz, Kéfera tem usado bem menos suas redes sociais, no entanto, a base de seguidores seria uma boa aquisição ao debate do neoliberalismo como sistema econômico falho. Para explicar as diferenças, assim como fez Prioli com Anitta ao ensinar sobre direita e esquerda, o professor drag Rita Von Hunty seria uma boa pedida.

9. E que tal um cantor sertanejo jogando os holofotes para educação. Vai que é sua Lucas Lucco. 

O cantor Lucas Lucco e a professora Marcia Lima

Lucas Lucco assim como  Whindersson já usou suas redes e fama para falar sobre saúde mental, em especial por questões próprias. Agora é o momento de se jogar em outros temas importantes. Nada mais urgente do que falar sobre educação e o adiamento do ENEM. Para acompanha-lo, a professora e pesquisadora Marcia Lima.

10. Para finalizar, a rainha Maisa que já arrasa falando sobre MUITOS assuntos importantes e por isso pode mergulhar ainda mais em uma pauta fundamental: direito da população trans. 

Não temos nem o que falar sobre Maisa que já arrasa demais falando sobre diversas pautas importantes em suas redes sociais e também em seu programa no SBT, e como conteúdo bom a gente enaltece e pede mais, nossa sugestão é uma live da Maisa entrevistando a maravilhosa Jaqueline Gomes de Jesus. Sucesso puro!

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *