BLOG

Casa 1 lança dossiê sobre a manicomialização da comunidade LGBTQIA+ no Brasil

Documento surge como fonte importante para a discussão sobre a luta antimanicomial e em defesa dos direitos humanos da comunidade

A ONG Casa 1 acaba de lançar o dossiê ALOKA! Comentando histórias sobre a patologização das vidas LGBTQIA+, um documento que pode funcionar como ferramenta na luta contra as violências médicas e legais que a comunidade LGBTQIA+ atravessa há décadas no país.

Em um passeio histórico que traça um mapa dessa violência, o dossiê foi elaborado também como fonte para a transmissão de conhecimento e análise histórica das batalhas enfrentadas por essa comunidade no campo da saúde mental. O documento está disponível para download gratuito no site da Casa 1 e conta com uma versão reduzida e em preto e branco, para facilitar a impressão. A ideia é que a pesquisa se espalhe por universidades, salas de aula e rodas de discussão sobre saúde mental, luta antimanicomial e direitos humanos.

O texto, escrito por Gab Almeida Lamounier e com colaboração de João Maria Kaisen (jomaka), traz referências bibliográficas e também da memória oral de militantes das causas LGBTQIA+ no Brasil. Gab é mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e declara: “a luta pela despatologização das experiências dissidentes de gênero e sexualidade continua sendo uma pauta importante para a nossa comunidade, que ainda se vê refém dos saberes jurídicos e psiquiátricos para acessar serviços básicos de saúde, além de outros direitos civis. O dossiê ALOKA pode ajudar a construir mais ferramentas para o enfrentamento à lógica manicomial, seja pela via da disputa acadêmica, seja pela construção de espaços autônomos de cuidado, seja pela sensibilização da sociedade a partir da arte e da literatura.”

Ainda segundo Gab, o dossiê traz um “cruzamento entre os campos da saúde mental, do gênero e das Normas”, que pode ser muito útil para pessoas que estudam os três temas ou que buscam entrelaça-los para entender em profundidade os processos de criminalização e patologização do gênero.

O dossiê é mais um projeto da Editora Monstra, da Casa 1, e foi realizado em colaboração com o coletivo #VoteLGBT. No link que leva para o documento de ALOKA! também existem outros trabalhos da ONG em parceria com outras instituições. São documentos sobre violência política, representação LGBTQIA+ na política, saúde sexual, dentre outros.

SERVIÇO 

O que? dossiê ALOKA! Comentando histórias sobre a patologização das vidas LGBTQIA+

Onde? no site da Casa 1.
Disponível para download gratuito.

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Casa 1 realiza Chamada Aberta de atividades para o segundo semestre

Casa 1 e Coletivo AMEM realizam Feira de Empregabilidade LGBTQIAPN+...

Casa 1 passa a receber doações através do programa Nota Fiscal Paul...

A nova adição na seção de obras autografadas, livros disponíveispar...

Casa 1 prepara pintura icônica para Jogos Olímpicos de Paris celebr...

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

O que rolou de graça na Casa 1 em maio

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

“Mostra Espaços Queer no Cinema” ocupa CCSP durante mês...

Conheça Quinze Dias e outros 3livros representativos para ler e dep...

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

Tudo que rolou na Casa 1 em abril