BLOG

Renata Peron lança biografia com dramatização e roda de autógrafos

No dia 15 de junho, às 17h, a atriz, cantora, assistente social e, como ela mesma se define, “artivista” Renata Peron revela suas vivências enquanto mulher trans que desafiou estatísticas e chegou aos 47 anos no evento de lançamento do livro biográfico Bendita Sois Entre As Mulheres. O evento acontecerá no coração de São Paulo, no Espaço Parlapatões, localizado na Praça Roosevelt, Consolação. O livro é a versão física do monólogo apresentado por Peron que esteve em cartaz no Núcleo Experimental em 2023; para o evento de lançamento do livro, a atriz preparou uma versão reduzida de aproximadamente 30 minutos do espetáculo original.

O evento de lançamento do livro contará ainda com uma roda de conversa com a própria Peron e com Vana Medeiros, que assina a biografia e que também foi responsável pelo texto da peça de 2023. Quem fará a mediação da conversa será a codeputada estadual Carolina Iara, primeira parlamentar interessexo do país. Após o bate-papo e uma rodada de perguntas, Peron assinará exemplares dos livros para os amigos e fãs presentes.

“Estou felicíssima com esse lançamento! Estou preparando surpresinhas para o evento, um spoiler que posso dar é que teremos a codeputada Carolina Iara conduzindo a nossa mesa de bate-papo com a Vanda Medeiros, que foi quem me ajudou a escrever o livro. Quando se fala em trans e travesti, é sempre sobre morte, violência, negação desses corpos. A gente tem uma estimativa de vida que é de só 35 anos. Eu quis contar a minha história e terminar ela sem um ponto final, ou seja: eu não morri aos 35. Estou viva aos 47 e quero provar pra sociedade que o importante é dar oportunidades pra gente continuar viva,
continuar trabalhando. Apesar das adversidades, esse livro é uma história de superação. E é o primeiro de uma série de livros que eu quero escrever”, diz Peron.

O livro, assim como a peça original dirigida por Rodolfo Lima, traz Renata revisitando episódios marcantes da sua própria história, desde a infância até os dias de hoje, aos 47 anos. Ao longo das páginas, a narrativa aborda a morte da mãe, a juventude em Juazeiro da Bahia, o trágico episódio de transfobia e espancamento em São Paulo – quando perdeu um rim – e os vários percalços para se estabelecer como uma artista transexual no país que mais mata transexuais no mundo.

Nascida na Paraíba, a cantora e atriz começou a sua carreira artística cantando na cidade de Juazeiro na Bahia, local onde foi criada. Consolidou a carreira em São Paulo, onde gravou quatro CDs e um DVD em homenagem a Noel Rosa, gravado no Teatro Sérgio Cardoso. Chamou a atenção do grande público ao participar dos programas “X Factor Brasil”, da Band, e “Qual É O Seu Talento”, do SBT. Como atriz, esteve recentemente no elenco da série “Rotas do Ódio”, da Globoplay, e, no teatro, já atuou em diversas montagens como “As Criadas” e “Os Supra Anjos”, dirigidas por Wellington Monteclaro, e “Pobre Super-Homem”, de Jean Mendonça. Militante da causa LGBTQIAPN+, Peron é graduada em Serviço Social e já esteve envolvida em momentos emblemáticos da luta por direitos da comunidade trans.

SERVIÇO:
Bendita Sois Entre As Mulheres: Lançamento
Local: Espaço Parlapatões, Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação, São Paulo
Data: 15 de junho
Horário: 17h

Foto de capa: divulgação/ Bathista Lima

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Documentário “Vitória Trans” estreia na Galeria Olido

Mutirão em Minas Gerais oferece retificação de nome para travestis ...

Por que nova portaria do Ministério da Saúde é boa para pessoas trans

MST realiza o 1º Encontro Nacional de Travestis e Transexuais Sem T...

Primeira parlamentar travesti no estado do Rio de Janeiro lança liv...

1ª ‘Marsha’ Trans, em Brasília, teve presença de deputadas federais...

‘Desnecessária’: Alesp encerra CPI da Transição de Gênero sem concl...

Com curadoria de Mel, Casa 1 realiza VII Semana de Visibilidade Tra...

Sesc São Paulo e Revista Cult realizam o Seminário Identidades Tran...

Exigir cirurgia para trans irem a prisões femininas é política tran...

A medicina está preparada para atender pessoas trans? A resposta é não

No RS, pessoas trans e travestis podem retificar o registro civil d...