BLOG

Com curadoria de Mel, Casa 1 realiza VII Semana de Visibilidade Trans e Travesti

Realizada pela primeira vez em 2018, a Semana de Visibilidade Trans da Casa 1 marca o início da programação do Centro Cultural e busca evidenciar os talentos, práticas, histórias e lutas de corpos historicamente marginalizados.

Com o tema “O Futuro Depois da Visibilidade”, a sétima edição da Semana da Visibilidade Trans e Travesti da Casa 1 acontece entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro com atividades gratuitas no Galpão, localizado no centro de São Paulo.

“”O futuro depois da visibilidade” é sobre sonhos. Sobre tirarmos do papel o que é pautado pelo dia da Visibilidade Trans/travesti no Brasil. É sobre alcançarmos para além das vistas, o fim da violência contra nossos corpos. Sobre oportunidades girando durante todo o ano. E isso vai além de só olharmos para as necessidades da comunidade num dia e formato específico. Este tema nos provoca também a assumirmos um compromisso frente ao amanhã, frente a construção de futuro (que já está acontecendo) onde poderemos celebrar nossas vidas, experiências, saúde, afetos e carreiras com segurança, evolução e continuidade”, diz Mel, curadora da programação. 

PROGRAMAÇÃO: VII SEMANA DE VISIBILIDADE TRANS E TRAVESTI

29/01: Show de Urias com discotecagem de Miss Tacacá

30/01: Mesa sobre empregabilidade Trans com Luca Scarpelli e Ariel Nobre

31/01: Mesa sobre literatura com Caê Vasconcelos e Jonas Maria

01/02: Mesa “O Futuro depois da Visibilidade” com Neon Cunha, Symmy Larrat e Mel

03/02: Oficina de beleza, costura e cozinha com Magô, Levy e Uarê

04/02: Feira de Pequenes Produtores com roda de samba com Ayô Tupinambá

Este ano a VII Semana de Visibilidade Trans e Travesti da Casa 1 conta com o apoio de MillerKnoll e Embaixada da Austrália.

“A Embaixada da Austrália tem orgulho de apoiar Semana da Visibilidade Trans 2024 em Sao Paulo, e acredita que aumentar a conscientização e dar visibilidade às pessoas trans é essencial para o combate à intolerância e à discriminação. Defender os direitos das pessoas trans faz parte de lutar por um mundo onde todos possam viver sem medo”.

As atividades são gratuitas e buscam promover um espaço de convivência seguro para pessoas trans e travestis.

“Todas as escolhas foram feitas com muito cuidado para trazer à memória, as potências e o um vislumbre possível, de um futuro melhor.E este é futuro que desejamos: De vida, histórias, oportunidades plurais e arte”, completa Mel.

Ilustração da capa: Matheus Pigozzi

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

O que rolou de graça na Casa 1 em maio

Documentário “Vitória Trans” estreia na Galeria Olido

Renata Peron lança biografia com dramatização e roda de autógrafos

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

Mutirão em Minas Gerais oferece retificação de nome para travestis ...

“Mostra Espaços Queer no Cinema” ocupa CCSP durante mês...

Conheça Quinze Dias e outros 3livros representativos para ler e dep...

Por que nova portaria do Ministério da Saúde é boa para pessoas trans

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

MST realiza o 1º Encontro Nacional de Travestis e Transexuais Sem T...

Tudo que rolou na Casa 1 em abril