BLOG

Sesc São Paulo e Revista Cult realizam o Seminário Identidades Trans e Travestis -Cidadania, Memória e Coletividade

Entre as pessoas participantes estão a deputada federal Erika Hilton, o pesquisador Leonardo Peçanha e a artista Uýra Sodoma, e na mediação a pesquisadora Berenice Bento, o jornalista Caê Vasconcelos e a psicanalista Vera Iaconelli.

O Sesc São Paulo e a Revista Cult realizam entre os dias 7 e 9 de novembro de 2023, no teatro do Sesc Pompeia, o Seminário Identidades Trans e Travestis- Cidadania, Memória e Coletividade que propõe reflexões com o objetivo de evidenciar as realidades, experiências e produções de conhecimento de pessoas trans e travestis. A curadoria do evento é assinada por Gabriel Lodi, Helena Vieira e Sara Wagner York.

O seminário é resultado de pesquisas e editorais desenvolvidos pela Revista Cult ao longo de 2022, os quais contaram com a consultoria de ativistas e profissionais da área da psicologia, psicanálise e ciências sociais como João Gabriel Maracci, Luanda Pires, Pedro Ambra, Sara Wagner York, Sofia Favero e Thayz Athayde.

O objetivo desse evento é colaborar com a visibilidade de narrativas protagonizadas por pessoas trans e travestis, oferecendo elementos para a construção de pensamentos e práticas comprometidas com a dignidade e o respeito às diversidades. Para este encontro, propõem-se diálogos que transitem entre áreas como saúde, arte, direito, políticas públicas, memória e educação.

Durante o seminário serão realizadas algumas apresentações artísticas, como a poesia da artista Bianca Manicongo, a Bixarte, o pocket show de Alice Guél, e o movimento do coletivo LGBTQIAPN+ e multiartístico Capoeira para Todes, que aproxima a capoeira, e sua ancestralidade, de outras artes, como o voguing.

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 26 de outubro, às 17h, no portal do Sesc São Paulo. Os valores variam de R$ 35,00 – inteira |17,50 – meia entrada | 10,50 – credencial plena.

Confira a programação:

Dia 7, 10h30 – Abertura
11h: Subjetividades trans: reflexões e identidades
Ementa: Refletir sobre o estado atual das questões trans e travestis no Brasil e no mundo para além das transformações do corpo.
Giovanna Heliodoro: Historiadora, apresentadora, consultora de diversidade, escritora e fundadora do Trans Baile.
Jonas Maria: Escritor, educador e produtor de conteúdo online sobre transexualidade, gênero e estudos e afins.
Neon Cunha: Publicitária e diretora de arte, atua há 41 anos na Prefeitura de São Bernardo do Campo.

Mediação: Bárbara Iara: É preta, travesti e mestra em Educação pela PUC-SP. Atualmente, é Gerenta Adjunta de Desenvolvimento de Produtos do Sesc SP e futura TRANSsmissora do canal Trava no Controle, com conteúdos de videogames, RPGs e demais nerdices no YouTube.

14h30: A existência humana, o que é?
Ementa: Tratar das especificidades de corpos trans, suas diferenças e semelhanças e debater quem determina a expressão de gênero.
Bryanna Nasck: Comunicadora, apresentadora e gamer.
Céu Cavalcanti: Psicóloga eleita a primeira presidenta travesti do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro.
Dan Kaio Lemos: Antropólogo, coordenador nacional do Instituto Brasileiro de Transmasculinidade.
Mediação: Berenice Bento: Doutora em sociologia, professora do Departamento de Sociologia da UnB e pesquisadora do CNPq.

17h: Show Alice Guél

17h30: Transcestralidades travestis na história brasileira
Ementa: Memória de vidas trans na formação da sociedade brasileira.
Caia Coelho: Cineasta, ensaísta e pesquisadora transfeminista.
Leo Moreira Sá: Ator, dramaturgo e cofundador do CATS – Coletivo de Artistas Transmasculines.
Renan Quinalha, professor de Direito da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), onde também é Coordenador Geral do Núcleo TransUnifesp.
Mediação: Glamour Garcia: Formada em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), estreou na televisão na série Rua Augusta, no TNT.

Dia 8

10h30: Cisgeneridade em questão
Ementa: Explorando as questões de gênero nas sociedades binárias.
Bruna Irineu: Professora do Departamento de Serviço Social do Programa de Pós-graduação em Política Social e do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (UFMT).
Márcia Tiburi: Filósofa, artista plástica e professora universitária. É autora de diversos Livros.
Pedro Ambra: Professor do curso de Psicologia da PUC-SP, professor colaborador do programa de Psicologia Social da USP, doutor pela USP e pela Université de Paris.
Túlio Custódio: Sociólogo (doutor pela USP), sócio e curador de conhecimento da Inesplorato, pesquisador afiliado do Alameda Institute e membro do Conselho Consultivo do Pacto Global (ONU).
Mediação: Helena Vieira: Escritora, professora, transfeminista, dramaturga e pesquisadora do Monitor do Debate Político no Meio Digital da UFF.

14h: Corpos em transição: parametrização, performance e medicalização
Ementa: O papel da medicina nas vidas trans e os padrões científicos.
Ariadne Ribeiro: Oficial de igualdade e direitos no UNAIDS Brasil.
Doutore Renée Cessel: Manauara, trans não binárie, autista e TDAH, é médique pela Universidade do Estado do Amazonas.
Sofia Favero: Psicóloga, doutoranda em psicologia social e institucional.
Mediação: Jean Wyllys: Doutorando em Ciência Política na Faculdade de Direito e Ciência Política da Universidade de Barcelona, pesquisador da Open Society Foundation.

16h30: Performance – Bixarte

17h: Resistências econômicas: mundo laboral
Ementa: Debate sobre políticas públicas e iniciativas privadas para a plena cidadania das pessoas
trans.
Maitê Schnaider: MBA em gestão estratégica, inovação e conhecimento.
Marta Rocha: Primeira advogada transexual a ter o direito de usar o nome social na carteirinha da Ordem dos Advogados do Brasil.
Raquel Virginia: Cantora, empresária, historiadora, fundou a Nhaí – startup que acelera o desenvolvimento da diversidade nas empresas.
Mediadação: Gabriel Lodi: Ator, dublador e transativista.

20h: Boteco Transcestral
Ementa: Espaço de diálogo entre travestis idosas e mais velhas com os participantes do evento, público ou palestrantes, visando o diálogo livre e franco sobre temas diversos, que vão do presente às memórias.
Gretta Salgado Silveira: Ativista, artista, maquiadora, participou ativamente da organização da Parada do Orgulho LGBT e envolveu-se diretamente em campanhas de acolhida de mulheres transexuais e pela conscientização sobre o HIV/Aids.
Marcinha do Corintho: Ativista, travesti transformista, atuou em diferentes trabalhos como transformista, incluindo produções de visibilidade nacional como Programa do Silvio Santos, Clube do Bolinha e Show de Calouros.
Neon Cunha: Publicitária e diretora de arte, atua há 41 anos na Prefeitura de São Bernardo do Campo.

Dia 9

10h30: Resistências trans fora dos centros urbanos
Ementa: Reflexão sobre dissidências de gênero em ambientes não cosmopolitas.
Carolina Iara: Cientista social, deputada, primeira mulher trans intersexo eleita na América Latina.
Majur Harachell Traytowu: Indígena bororo da comunidade Apido Paru, em Rondonópolis.
Uýra Sodoma: Indígena habitante de Manaus (MA), bióloga, mestra em Ecologia da Amazônia, atua como artista visual e arte-educadora em comunidades tradicionais.
Mediadação: Caê Vasconcelos: Jornalista, homem trans.

14h: Direitos e políticas públicas.
Ementa: Responsabilidade do poder público na garantia da liberdade de existir de cada
pessoa.
Benny Briolly: Primeira mulher trans eleita na Câmara Municipal de Niterói, jornalista e deputada federal.
Leonardo Peçanha: Pesquisador, secretário executivo da Associação Brasileira de Estudos da Trans- Homocultura (ABETH).
Vladimir Safatle: Filósofo, escritor e professor titular de Teoria das Ciências Humanas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).
Mario Gomes: Juiz de Direito, Mestre em Letras (UFBA) e Filosofia do Direito (UFPE). Graduando em Ciências Sociais (UFBA). Formador da UNICORP/Poder Judiciário da Bahia Ex- Presidente da Comissão LGBTQIA+ do Poder Judiciário da Bahia.

Mediação: Magô Tonhon: Mulher trans, formada em Arquitetura e mestra em Filosofia, influenciadora aborda assuntos da comunidade LGBTQIAPN+ e maquiagem voltada para o público trans.

16h30: Performance – Capoeira para Todes

17h: Novas configurações familiares
Ementa: Maternidades e paternidades trans e alternativas familiares não normativas.
Apollo Arantes: Pai transmasculino, ativista dos movimentos Leões do Norte e Independente de Homens Trans e Transmasculinidades de PE.
Diameyka Odara: Cantora e travesti.
Vi Grunvald: Professora travesti do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós- Graduação em Antropologia Social da UFRGS. Co-coordena o Grupo de Reconhecimento de Universos Artísticos/Audiovisuais da UFRJ, além de ser pesquisadora de diversos outros grupos de pesquisa na Universidade de São Paulo (USP).
Mediação: Vera Iaconelli: Psicanalista, mestra e doutora em Psicologia.

18h 19h: Encerramento
Bate-papo com Erika Hilton, Gabriel Lodi, Helena Vieira e Sara Wagner York.

Serviço:

Seminário Identidades Trans e Travestis – Cidadania, Memória e Coletividade
De 7 a 9 de novembro de 2023
Inscrição: Dia 26 de outubro, a partir das 17h
Valores: R$ 35,00 – inteira |17,50 – meia entrada | 10,50 – credencial plena.
Programação e inscrições podem ser acessadas em sescsp.org.br/identidadestransetravestis

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

1ª ‘Marsha’ Trans, em Brasília, teve presença de deputadas federais...

‘Desnecessária’: Alesp encerra CPI da Transição de Gênero sem concl...

Com curadoria de Mel, Casa 1 realiza VII Semana de Visibilidade Tra...

Exigir cirurgia para trans irem a prisões femininas é política tran...

A medicina está preparada para atender pessoas trans? A resposta é não

No RS, pessoas trans e travestis podem retificar o registro civil d...

Como o mercado de trabalho exclui as pessoas trans

Alta do Deposteron e falha do SUS afetam tratamento hormonal de hom...

Renata Peron estreia solo em monólogo “Bendita Sois Entre as ...

Alok Vaid-Menon: Lições de Gramática

Pela primeira vez, Prêmio Shell tem artistas trans entre finalistas

Duo formado por pessoas trans lança seu primeiro ep de música instr...