BLOG

Brasil já tem mais de 60 pré-candidaturas LGBTI+, segundo pesquisa

Levantamento feito pelo Programa Voto com Orgulho mapeia pessoas LGBTI+ que vão concorrer às eleições de 2022

Por Jaciara do Couto

Um mapeamento desenvolvido pelo Programa Voto com Orgulho contabilizou, até o início de maio, 64 pré-candidaturas de pessoas LGBTI+ para as eleições de 2022, em 17 estados brasileiros. Segundo os dados preliminares da pesquisa, coordenada pela Aliança Nacional LGBTI+, há também 10 pré-candidaturas de pessoas aliadas à causa.

A maior parte das pré-candidaturas é para deputados federais: são 52, ao todo. Mais 21 para legislaturas estaduais e uma distrital.

O partido que lidera o ranking do Programa Voto com Orgulho é o PSOL, com 20 pessoas pré-candidatas. Em seguida, vêm o PDT e o PT, com 11, cada um. Cidadania, Rede Sustentabilidade e PSB possuem cinco candidaturas cada. O PCdoB tem quatro, o Solidariedade e o PSDB têm três e o PMB duas. Já o União Brasil, o Republicanos, o MDB, o NOVO e o PV têm uma.

São Paulo, primeiro na lista de pré-candidatos LGBTI+, já tem pessoas inscritas para concorrer às eleições. Em seguida, vem Minas Gerais com 10. Rio de Janeiro e Santa Catarina aparecem com nove cada um. O mapeamento inclui também Goiás (com sete pré-candidatos), Santa Catarina (seis), Bahia (quatro), Pará, Pernambuco, Roraima, Rio Grande do Sul (empatados com três). Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Paraíba e Rio Grande do Norte têm apenas uma pré-candidatura.

O formulário para cadastrar pré-candidaturas no mapeamento da Aliança Nacional LGBTI+ continua disponível. Basta acessar a página e preencher as informações.

Perfis dos pré-candidatos(as/es)

Entre as pré-candidaturas contabilizadas, os homens cis são maioria, com 43 candidatos. Mulheres mulheres trans e travestis têm 14 candidatas. Seguidas por 12 mulheres cis, dois homens trans, duas pessoas não binárias e uma que não se identificou.

Em relação à orientação sexual, 39 pré-candidatos são gays, 10 são heterossexuais, nove bissexuais, seis lésbicas, cinco pansexuais e três pessoas não se identificaram. Há uma pessoa demissexual e uma assexual.

As pessoas negras (pretos e pardos) têm o maior número de pré-candidaturas, somando 43. As brancas possuem 28, as amarelas duas e indígenas têm um representante.

Acesse o site da Diadorim.

Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Por que nova portaria do Ministério da Saúde é boa para pessoas trans

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

VoteLGBT participa do WebSummit Rio

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ transforma o Memorial da Am...

MPF pede revogação de norma do CFM que recomenda cirurgia precoce e...

MEC tem medo do ensino sobre gênero e diversidade sexual nas escola...

Espetáculo LGBT+ estreia gratuitamente em bibliotecas de SP

Ações confiáveis de ajuda à população LGBTQIA+ no Rio Grande do Sul

Sem apoio institucional, professores de SP combatem LGBTfobia com c...

Movimento Indígena LGBTQIAPN+ lança manifesto durante Acampamento T...

Marina Lima celebra sua carreira em show único na Casa Natura Music...

Premiado filme espanhol, “20.000 espécies de abelha” se...