Peça de teatro se tornou projeto multimídia em tempos de pandemia e  estreou dia 25/04

“Eva Perón – um radioteatro sobre o mito” é um projeto multimídia, em formato  de peça sonora e videoarte. O roteiro é livremente inspirado na obra do artista pós vanguardista argentino Copi, uma paródia que, com alta voltagem de humor, traz à  cena as relações entre história e ficção, mito e ironia e discute as noções de verdade  nas relações de poder. A montagem em formato digital recria o mito mais importante  da história da Argentina a partir de uma perspectiva bastante profana, delirando sobre  os últimos dias de Eva Perón para fazer uma crítica às tramas políticas e a ideia de  autoverdade, tão importante de serem discutidas no Brasil de hoje. 

A versão multimídia nasce do texto teatral, que ganha uma adaptação  radiofônica e elementos de videoarte. O roteiro e a direção são assinados por Fabiano  de Freitas, conhecido no meio teatral como Dadado, artista já há 3 anos radicado em  São Paulo e que realizou projetos de radioteatro entre 2011 e 2016 nas Rádios MEC e  Nacional e, nesse período, esteve à frente da radiofonização de mais de mais de 200  peças. 

Evita tem câncer e vive seus últimos dias recusando sua morte. Num farsesco  acerto de contas final, recebe a visita de sua mãe e de um excêntrico amigo de infância  enquanto vocifera contra um silencioso Perón, sob olhar de uma cúmplice, porém  desatenta, enfermeira. A voz de Evita é interpretada por Renata Carvalho e é também uma provocação que dá um passo adiante em toda a discussão acerca da  representatividade nas artes hoje. O elenco ainda é formado por Ronaldo Serruya (ator  e dramaturgo do grupo XIX de Teatro), Diego Becker (ator bastante reconhecido no  meio da comédia), Tatiana Ribeiro (atriz e dramaturga), além da participação do  próprio diretor como a voz de Perón. A peça sonora é do músico Pedro Leal David, que  assina também a trilha de Praia dos Ossos, um dos podcasts mais ouvidos da  atualidade, e a videoarte é dos multi artistas Evee Ávila e Mauricio Bispo.  

O teatro vem experimentando múltiplas interações com o audiovisual, por  conta da necessidade do distanciamento. A peça foi toda concebida considerando a  distância entre todos os artistas envolvidos, o que demandou todo um esquema  especial de criação, ensaios e gravações que consumiram 3 meses de trabalho. A exibição acontece em parceria com a Pandêmica Coletivo Temporário de Criação, que  durante a pandemia da covid-19 tem executado uma série de eventos teatrais online  com artistas de todo o Brasil.  

No Brasil, em que a política tem sido invadida por discursos ficcionais e em que  a própria noção de verdade tem se colocado em xeque, a analogia ao mito vizinho  pode acionar também os nossos necessários espíritos críticos. 

Serviço:  

Eva Perón – um radioteatro sobre o mito 

Temporada: 25 a 30/04, às 20:00h 

Canal da Pandêmica Coletivo Temporário de Criação:  Youtube

Ficha técnica:  

Roteiro e Direção: Fabiano de Freitas (Dadado) 

Livremente inspirado na obra de Copi 

Tradução: Giovana Soar 

Elenco: 

Diego Becker ………. Ibiza 

Fabiano de Freitas ………. Perón 

Renata Carvalho ………. Evita 

Ronaldo Serruya ………. Mãe 

Tatiana Ribeiro ………. Enfermeira 

Peça sonora: 

Direção musical, sonoplastia, trilha sonora original e mixagem: Pedro Leal David Vídeo-arte: 

Direção de arte, Produção de Objetos e Fotografia: Evee Ávila e Maurício Bispo Storyboard: Maurício Bispo 

Edição: Caio Casagrande 

Peruca Eva Perón: Malonna 

Parceria de exibição: Pandêmica Coletivo Temporário de Criação 

Designer e Mídias sociais: Renata Dihl 

Produção Executiva e Administração Financeira: Camila Biondan e Humberto Caligari Produção: Aline Mohamad e Tadeu Castro 

Realização: Becker Produções 

Idealização: Fabiano de Freitas 

Foto de Capa: Evee Ávila e Maurício Bispo

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *