BLOG

Gênero, saúde mental, memória e apagamentos em debate no CPC-USP

O Centro de Preservação da USP realiza um ciclo de debates presenciais relacionado à exposição “Yayá: feminismo, cotidiano, doença, riqueza”, em cartaz na Casa de Dona Yayá. A exposição é fruto de extensa pesquisa realizada pelo CPC-USP sobre a vida de Sebastiana de Mello Freire, a Dona Yayá. As mesas-redondas vão abordar, do ponto de vista contemporâneo do patrimônio cultural, temas como saúde mental, gênero, urbanização e apagamentos da memória social.  Participação gratuita, sem necessidade de inscrição.

Programação

20/8, sábado, 14h30 MESA-REDONDA 1: Memória, patrimônio e feminismo, com Geny Guimarães (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ) e Amelinha Teles (União de Mulheres de São Paulo)

24/8, quarta-feira, 19h  MESA-REDONDA 2: Novos olhares e narrativas sobre a Yayá, com Marly Rodrigues (Memórias Assessoria e Projetos), Simone Scifoni (vice-diretora CPC / Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, FFLCH–USP), Maria Del Carmen Ruiz (CPC–USP)

14/9, quarta-feira, 19h  MESA-REDONDA 3: Patrimônio e saúde mental, com Sérgio Rachman (Centro de Estudos de Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp), Silvia Wolff (Mackenzie), André Mota (Faculdade de Medicina, FM–USP)

19/10, quarta-feira, 19h  MESA-REDONDA 4: Mulher, domesticidade, literatura, patrimônio, com Sabrina Studart Fontenele Costa (Escola da Cidade), Joana Mello de Carvalho e Silva (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, FAU–USP), Flávia Brito do Nascimento (diretora CPC / FAU–USP), Ana Carolina de Carvalho Mesquita (doutora pela FFLCH–USP). Antes do debate, às 18h, haverá uma visita mediada com a equipe do Educativo do CPC-USP.

9/11, quarta-feira, 19h  MESA-REDONDA 5: Patrimônio imobiliário e patrimônio cultural, com Déborah Regina Leal Neves (Condephaat), Luciana de Oliveira Royer (FAU–USP), Isabel Aparecida Pinto Alvarez (FFLCH–USP)

CICLO YAYÁ

CPC-USP/Casa de Dona Yayá –  Rua Major Diogo, 353 – São Paulo

Solicitamos o uso de máscara e apresentação de comprovante de vacina contra a covid-19.

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Por que nova portaria do Ministério da Saúde é boa para pessoas trans

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

MST realiza o 1º Encontro Nacional de Travestis e Transexuais Sem T...

MPF pede revogação de norma do CFM que recomenda cirurgia precoce e...

Alcoolismo feminino: violência de gênero e alternativas no tratamen...

O que diz nova resolução do Governo de SP sobre pessoas LGBT+ no si...

Casos de HIV cresceram 17% no Brasil, aponta boletim do Ministério ...

Cinema gratuito e ao ar livre apresenta “Cartas para Além dos...

Mulher trans teve cirurgia negada no SUS e leva Brasil à Corte Inte...

AzMina lança site que reúne todas as informações sobre aborto no Br...

Casa1 participa do 1º Encontro de Referência LGBTQIAPN+ em Fortaleza

Lula veta parcialmente projeto de marco temporal do Congresso