No dia 25 de julho de 1992, mulheres negras de 32 países na América Latina e no Caribe se reuniram na República Dominicana motivadas por uma luta comum e buscando melhores condições de vida, denunciando o racismo e a misoginia.

A data ficou marcada na história e hoje é reconhecida como o Dia Internacional da Mulher Negra Latina e Caribenha. No Brasil o dia também é de homenagens a Tereza Banguela, líder quilombola no século 18.

Para reconhecer e fortalecer a importância da luta dessas mulheres, selecionamos 10 artistas negras contemporâneas de diferentes áreas para você conhecer, consumir e espalhar.

1.Jarid Arraes, Brasil

Escritora, cordelista e poeta, nascida no Ceará e autora do premiado “Redemoinho em dia Quente”, vencedor do prêmio Biblioteca Nacional e finalista do Prêmio Jabuti. Ela também escreveu “As Lendas de Dandara” e “Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis”.

2. Juliana Almeida, Brasil

Cineasta, diretora de arte e fotógrafa, a baiana dirigiu e roteirizou o curta “Naúfraga” primeiro premiado como melhor Curta Baiano no Panorama Internacional Coisa de Cinema.

3. Janice Mascarenhas, Brasil

Trancista e multiartista, a carioca foi a vencedora do prêmio Dazed 100 da revista inglesa, Dazed em parceria com a Converse. Seu filme, projeto ganhador, irá unir anatomia, moda, arte e diáspora africana.

4. Danay Suarez, Cuba

Popular na França, a cantora de R&B e rap, começou sua carreira em 2007 e dez anos depois, foi indicada ao prêmio de Melhor Álbum no Grammy Latino.

5.Karina Aguilera Skvirsky, Equador

A artista, que passeia entre a fotografia, a performance e a prática audiovisual, contrasta suas memórias do país natal com a sua vida atual nos Estados Unidos debatendo questões como identidade e pertencimento.

6.Maryse Condé, Guadalupe

A escritora caribenha se destaca pela sua produção de ficção, contos, novelas e poemas. Seus livros de destaque são “Segu” (1984) e “Eu, Tituba: Bruxa Negra de Salem” (1986).

7. Ventura Profana, Brasil

Cantora, escritora, compositora, performer, artista visual e também pastora e missionária evangelista, a baiana foi indicada em 2020 e 2021 ao Prêmio PIPA.

8.Liliana Angulo Cortés, Colômbia

A artista visual e antropóloga explora em seus trabalhos entre outros temas a identidade racial e a cultura afro-colombiana.

9.Doris Salcedo, Colômbia 

A partis das memórias e dos relatos de violência política no país, a artista cria esculturas e instalações para debater o luto coletivo e individual.

10. Tessa Mars, Haiti

Através de suas pinturas, a artista tenta resgatar a história e a identidade nacional.

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *