15,5 milhões de brasileiros maiores de 16 anos compõem a sigla; mais pobres e menos escolarizados convivem mais com a LGBTIfobia no trabalho

Por Bruno Nomura

Ao menos 9,3% da população brasileira com 16 anos ou mais se identifica como LGBTI+, aponta uma pesquisa do Datafolha divulgada na quarta-feira (21). Isso representa um total de 15,5 milhões de pessoas ao redor do país. Entre os mais jovens, o índice de identificação com a sigla chega a 18%. O levantamento, contratado pelas Havaianas e All Out, também aponta um cenário em que a convivência com a LGBTIfobia no trabalho é maior entre os mais pobres e menos escolarizados.

Segundo a pesquisa, 9,3% dos brasileiros se identificam como lésbicas, gays, bissexuais, pansexuais, assexuais, trans, travestis, não binários ou intersexuais. O nível de identificação é maior entre os jovens: 18% dos brasileiros de 16 a 24 anos e 13,2% dos entre 25 e 34 se consideram LGBTI+, em comparação com 5,3% na faixa etária de 60 anos ou mais.

Os percentuais também são maiores nas regiões metropolitanas (10,9%) do que no interior (8,2%), e entre brasileiros com ensino superior (11,3%) do que com ensino fundamental (7,4%). Já o fator de renda não apresentou grandes variações, indo de 9% nas classes D e E a 9,6% nas A e B.

Bissexuais representam a parcela mais numerosa da população brasileira, 2,7%, seguida por trans e travestis (1,7%), gays (1,6%), lésbicas (1,2%), intersexuais (0,98%), assexuais (0,9%), pansexuais (0,9%) e não binários (0,8%).

Foram entrevistadas 3.674 pessoas com idade a partir de 16 anos, entre maio e junho deste ano. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Acesse o site da Diadorim.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.