BLOG

‘A bandeira é nossa’: Parada do Orgulho LGBT+ leva verde e amarelo à Paulista

Além de retomar símbolos sequestrados pelo bolsonarismo, parada teve foco nas eleições deste ano

Por André Nery e Camilla Figueiredo para Agência Diadorim

Milhares de pessoas lotaram a avenida Paulista e a rua da Consolação, neste domingo, para a 28ª edição da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo. Boa parte do público vestiu as cores verde e amarelo e hasteou bandeiras do Brasil, atendendo a um pedido da organização do evento.

“A bandeira é nossa”, gritavam os participantes, assim que a caminhada começou, por volta das 13h30. Neste ano, entre as principais atrações da Parada estão Pabllo Vitar, Glória Groove e Sandra de Sá.

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, esteve no evento. Ele falou ao público e disse que “a Parada LGBT é um momento para ressaltar e realçar a unidade nacional, que todos os brasileiros e brasileiras têm que ser respeitados”. Almeida foi acompanhado da secretária nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, Symmy Larrat.

Com o tema “Basta de Negligência e Retrocesso no Legislativo – Vote consciente por direitos da população LGBT+”, a Parada contou com a presença de políticos como a deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP), que discursou no trio elétrico.

Hilton disse que as pessoas LGBTQIA+ “construirão a democracia brasileira” e que não “arredarão o pé da luta pelos seus direitos. Nós somos cidadãos e merecemos a cidadania. Não abriremos mão da nossa humanidade.”

A deputada também reforçou a importância do voto. “Não deixem de ir às urnas neste ano. Não deixem de votar. Não deixem de eleger políticos que representam vocês e o seus direitos. Estamos em marcha, em luta”, disse.

Os deputados federais e pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL-SP) e Tabata Amaral (PSB-SP) também foram à Paulista.

Boulos chegou a discursar num dos trios, ao lado de de Erika Hilton. Disse que a Parada do Orgulho LGBT+ é um “evento que já faz parte da indispensável da cultura da nossa cidade”.

Numa postagem nas redes sociais, Tabata disse que estava no evento “para dizer que, apesar de todos os desafios, gente é feita para brilhar e a gente está aqui para celebrar e a gente está aqui para mobilizar também”.

*Cobertura em parceria com o Brasil de Fato.

Foto de capa: André Nery

Notícias Relacionadas

Projeto “Lentes Coloridas” pesquisa perfil de profissionais LGBTQIA...

Casa 1 e Coletivo AMEM realizam Feira de Empregabilidade LGBTQIAPN+...

HQ Ciranda da Solidão é republicada e ganha edição especial

Conheça 10 pré-candidaturas LGBTQIA+ a prefeituras nas eleições de ...

Direitos LGBTQIAPN+ sob ataque no Congresso Nacional 

Instituições fazem mapeamento de candidaturas LGBTQIAPN+ para as el...

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

Especialistas discutem os principais desafios de empregabilidade LG...

Pesquisa apresenta as maiores dificuldades das instituições LGBTQIA...

CUT lança cartilha de formação sindical como foco em pessoas trans

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

Senado aprova texto que cria recurso de proteção para LGBTQIA+ enca...