BLOG

Alô, gamers! Vem aí o primeiro núcleo LGBTQ+ de E-sports do Brasil

Grupo poliesportivo e cultural LGBTQIA+, Unicorns, abraça a comunidade gamer e cria seu novo núcleo, dedicado exclusivamente aos E-Sports.

Representatividade é algo fundamental para a comunidade LGBTQIA+. Foi pensando nisso que o grupo poliesportivo e cultural, Unicorns Brazil, iniciou seus trabalhos ainda em 2015. Cansados de serem excluídos de ambientes esportivos por serem gays, os amigos Filipe Marquezin e Bruno Host criaram o grupo que, hoje, se concentra no Estado de São Paulo, com centenas de membros em diversas modalidades, como futebol, vôlei, treinos funcionais e corrida.

Pensando em alcançar mais pessoas por todo o país, e mais modalidades, distintas e atuais, o Unicorns Brazil anunciou recentemente sua nova equipe, um núcleo dedicado exclusivamente aos E-Sports, jogos online e competitivos, entre eles League of Legends, Wilf Rift, Valorant Free Fire, só para citar alguns. Com a falta de equipes LGBTQIA+ e a escassez de jogadores da comunidade no circuito profissional, o Unicorns encontrou uma lacuna a ser preenchida.

A criação do time de E-sports do Unicorns Brazil é um marco, já que mostra que não apenas o futebol ou outros esportes de contato são espaços discriminatórios (homofóbicos) e dominados por relações tóxicas. O Unicorns dá mais um passo para agregar pessoas que buscam espaços seguros, com pessoas sem preconceitos e com elos afetivos.” diz Filipe Marquezin.

A equipe, formada inicialmente para treinos e jogos informais, tem como intuito a formação de jogadores para o circuito de competições amadoras e profissionais, além de ser um círculo seguro de convivência entre seus membros. Sem exigência de elos ou níveis, qualquer pessoa que faça parte da comunidade LGBTQIA+ e que possua conhecimento e habilidade em um dos jogos, poderá ser uma afiliada da equipe, que organizará encontros virtuais por meio do Discord e Whatsapp.

Como jogador e principalmente espectador das competições profissionais, senti a falta de representatividade, seja entre os jogadores ou equipes como um todo e após conhecer o Unicorns, sugeri a criação do núcleo, que em seus primeiros dias de vida, já conta com mais de 50 membros” diz ViKTTR, um dos responsáveis pela equipe de E-Sports do grupo.

Aberto para todos, todas e todes da comunidade LGBTQIA+, o núcleo de E-Sports do Unicorns está recebendo inscrições de pessoas interessadas em fazerem parte do time e para isso, basta entrar em contato com eles através do Instagram, o @unicornsbrazil ou por email unicorns@unicornsbrazil.com.br

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

Especialistas discutem os principais desafios de empregabilidade LG...

Pesquisa apresenta as maiores dificuldades das instituições LGBTQIA...

CUT lança cartilha de formação sindical como foco em pessoas trans

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

Senado aprova texto que cria recurso de proteção para LGBTQIA+ enca...

Ministério destina R$ 8,5 milhões em ações para população LGBTQIA+

‘A bandeira é nossa’: Parada do Orgulho LGBT+ leva verde e amarelo ...

Com programação especial, Casa Natura Musical celebra o Mês do Orgu...

POC CON chega na 4ª edição com mais de 170 artistas, Cosplay Lip Sy...

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

VoteLGBT participa do WebSummit Rio