BLOG

Alô, gamers! Vem aí o primeiro núcleo LGBTQ+ de E-sports do Brasil

Grupo poliesportivo e cultural LGBTQIA+, Unicorns, abraça a comunidade gamer e cria seu novo núcleo, dedicado exclusivamente aos E-Sports.

Representatividade é algo fundamental para a comunidade LGBTQIA+. Foi pensando nisso que o grupo poliesportivo e cultural, Unicorns Brazil, iniciou seus trabalhos ainda em 2015. Cansados de serem excluídos de ambientes esportivos por serem gays, os amigos Filipe Marquezin e Bruno Host criaram o grupo que, hoje, se concentra no Estado de São Paulo, com centenas de membros em diversas modalidades, como futebol, vôlei, treinos funcionais e corrida.

Pensando em alcançar mais pessoas por todo o país, e mais modalidades, distintas e atuais, o Unicorns Brazil anunciou recentemente sua nova equipe, um núcleo dedicado exclusivamente aos E-Sports, jogos online e competitivos, entre eles League of Legends, Wilf Rift, Valorant Free Fire, só para citar alguns. Com a falta de equipes LGBTQIA+ e a escassez de jogadores da comunidade no circuito profissional, o Unicorns encontrou uma lacuna a ser preenchida.

A criação do time de E-sports do Unicorns Brazil é um marco, já que mostra que não apenas o futebol ou outros esportes de contato são espaços discriminatórios (homofóbicos) e dominados por relações tóxicas. O Unicorns dá mais um passo para agregar pessoas que buscam espaços seguros, com pessoas sem preconceitos e com elos afetivos.” diz Filipe Marquezin.

A equipe, formada inicialmente para treinos e jogos informais, tem como intuito a formação de jogadores para o circuito de competições amadoras e profissionais, além de ser um círculo seguro de convivência entre seus membros. Sem exigência de elos ou níveis, qualquer pessoa que faça parte da comunidade LGBTQIA+ e que possua conhecimento e habilidade em um dos jogos, poderá ser uma afiliada da equipe, que organizará encontros virtuais por meio do Discord e Whatsapp.

Como jogador e principalmente espectador das competições profissionais, senti a falta de representatividade, seja entre os jogadores ou equipes como um todo e após conhecer o Unicorns, sugeri a criação do núcleo, que em seus primeiros dias de vida, já conta com mais de 50 membros” diz ViKTTR, um dos responsáveis pela equipe de E-Sports do grupo.

Aberto para todos, todas e todes da comunidade LGBTQIA+, o núcleo de E-Sports do Unicorns está recebendo inscrições de pessoas interessadas em fazerem parte do time e para isso, basta entrar em contato com eles através do Instagram, o @unicornsbrazil ou por email unicorns@unicornsbrazil.com.br

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Casa 1 realiza primeira chamada aberta do ano para educadores e ofi...

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ está confirmada: inscrições...

Vencedor do Prêmio de Melhor Roteiro no Festival deCannes em 2023, ...

Os quadrinhos de Alison Bechdel

Casa 1 celebra 7 anos de existência e impacto social no Bixiga 

Bloco do Johnny Hooker convida CLEO, Mateus Carrilho e Potyguara Ba...

 8 livros brasileiros LGBTQIAPN + de 2023 para ler em 2024 

Paradas LGBTQIA+ viram alvo de perseguição política no Brasil

Espetáculo teatral “INVISÍVEL” estreia em São Paulo e a...

Musical sobre ativista Herbert Daniel estreia em São Paulo no Núcle...

Casos de HIV cresceram 17% no Brasil, aponta boletim do Ministério ...

Coletiva de teatro Rainha Kong apresenta obra sobre a trajetória da...