Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

10 livros infantis para falar sobre diversidade sexual com a criançada

10 livros infantis para falar sobre diversidade sexual com a criançada

Por Marcel Borges, educador do Centro Cultural Casa 1

Abordar diversidades é muito mais fácil do que se imagina, no entanto, as narrativas em gerais são sempre concentradas em personagens heterossexuais, o que faz com que pareça que existe uma única possibilidade de afetividade, por isso resolvemos listar 10 títulos infantis que trazem personagens diversos no campo da diversidade sexual e identidade de gênero.

Boa leitura!

1. “A Princesa e a Costureira” – Janaína Leslão

Antes de nascer a princesa Cíntia foi prometida em casamento para Febo, um príncipe do reino vizinho. Próximo a cerimônia, Cintia conhece a costureira Isthar, por quem se apaixona. Ao anunciar para os pais que não se casaria mais com Febo, o rei decide colocar a princesa em uma torre, pois segundo a tradição dos reinos, ela deveria se casar com um rapaz.. Para garantir um final feliz, a princesa e a costureira receberão ajuda da irmã da princesa, do próprio príncipe, da Fada Madrinha e de uma Agulha Mágica.

A história trata de um relacionamento lésbico trazendo uma protagonista princesa negra.

2. “O Cavaleiro e o Lobisomem” – Alexandre de Souza Amorim

Kevin se torna o cavaleiro mais corajoso do reino, porém tem muito medo de lobisomem. O rei decide chamar Kevin para salvar a princesa e o príncipe do reino, que desapareceram. Kevin encontra os irmãos, e algo inesperado acontece: começa uma história de amor e superação de medos.

3. “Joana Princesa” – Janaína Leslão

Quando a princesa Joana nasceu, seus pais acharam que era um menino, pois ela carregava uma marca vermelha no alto da testa e não marrom nas palmas das mãos, como era de costume com as mulheres do reino. Seus pais chamaram ela de João, mas em seu aniversário a princesa pediu de presente aos pais que a chamassem pelo seu nome: Joana. Para realizar seu sonho, ser uma menina, ela sai em uma aventura com bruxas e arco-iris magico.

4. “Fausto, o Dragão que queria ser Dragão” –  André Romano

No reino da Perfeição, os dragões macho são azuis e as fêmeas são rosa, Fausto nasceu rosa. Com medo de Fausto sofrer preconceito, seus pais pintam Fausto de azul para que ele possa sair de casa. Fausto sofre um acidente e acaba sendo expulso do reino da Perfeição e indo pro reino da Imperfeição, onde conhece um mundo novo, cheio de aventura, amigos e um segredo do Reino da Perfeição.

5. “Olívia tem dois Papais” –  Marcia Leite

O livro conta sobre o cotidiano de Olívia, com um detalhe: ela tem dois papais.

Filha adotiva de Raul e Luís, Olívia é uma menina curiosa e alegre, que adora usar palavras complicadas e desfiar grandes raciocínios quando conversa com seus dois pais. Conheça um dia da vida de Olívia, suas relações familiares e algumas de suas inquietações.

6. “Meu maninho é uma menina” – João Paulo Hergesel

A irmã mais nova de Tom percebe que ele não parece ser totalmente feliz.

Então Tom, em sua adolescência, começa a se identificar como Tina. De forma poética, o livro conta como a irmã de Tina vê sua transição.

7. “Cachinhos de urso” – Stephane Servant

Haverá uma festa na vizinhança e todos na casa da familia Urso esta fazendo sua fantasia: Mamãe Ursa vai de Bela Adormecida, Papai Urso, de Lobo Mau, e o Pequeno Urso quer ir de Cachinhos Dourados, ou melhor, Cachinhos de Urso. Seus pai quer que ele vá com uma fantasia medieval, ogro… mas nenhum cede, até aparecer um decisivo personagem para resolver as coisas.

8. “Meus dois pais” – Walcyr Carrasco

Após a separação dos seus pais, Naldo vai morar com o pai, mas não entende por que sua mão e sua avó são contra.

9. “Minhas duas avós” Ana Teixeira

Ana Teixeira conta a história de duas mulheres muito diferentes, que vivem juntas na Casa das Formigas – um universo lúdico de imagens de duas avós que todos nós gostaríamos de ter. Um livros feito dela para seus netos, que ilustraram o livros.

10. “Três Mocinhas”  – Cristina Villaça

Cuca não entende porque os vizinhos olham quando ela passa com suas mães. Mesmo esperta do jeito que é, não sabe se é por não ter pai, ou serem três mocinhas na rua.

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, atuou como gestor de redes sociais e gerente de projetos em agências de RP e Social Mídia e como jornalista foi repórter do canal de conteúdo LGBT do Portal iG e do BuzzFeed Brasil. Atualmente se dedica a gestão da Casa 1, um centro de acolhida e cultura LGBT e produção de conteúdos em que acredita.
No Comments

Leave a Reply