BLOG

Atores e atrizes trans para assistir e enaltecer

“Por que não chamam artistas Trans para interpretar um personagem Trans? Por que não convidam artistas Trans também para escrever/produzir/trabalhar/ colaborar/participar dessa história/estória, produção, grupos e coletivos artísticos/ Sets/camarins/estúdios?”, pergunta o manifesto do movimento Representatividade Trans, publicado em janeiro de 2018 e que reúne profissionais trans da arte. 

A resposta vem do mesmo manifesto que pode ser lido na íntegra aqui:  “Primeiro, porque o corpo trans é sistematicamente estigmatizado, hiper-sexualizado, caricaturado, fetichizado, zootificado, desumanizado e risível. Precisamos conversar como somos retratades pela grande mídia, pelos coletivos e pelos grupos artísticos; no cinema, nos canais do Youtube, que, na sua grande maioria, nos trata de forma preconceituosa/ transfóbica/ errônea/ caricatural/ sexualizada/ fetichizada, que muitas vezes só reforça mais estereótipos contribuindo ainda mais para a exclusão dos nossos corpos Trans”, explica o texto.

E entre tantas e tantas justificativas para esse apagamento e falta de protagonismo de pessoas trans na indústria, a de que “não temos bons atores e atrizes trans” é uma das mais frequentes. Por isso decidimos criar esta lista com 40 nomes que estão aí na atividade!

Ainda que a lista seja numerada, não se trata de um ranking e foi publicada por ordem alfabética. Vale lembrar ainda que muitos e muitas ficaram de fora por terem seus perfis fechados e que queremos muito que essa seja uma de tantas listas de profissionais, portanto pedimos que compartilhem conosco todos, todes e todas as profissionais da área para que as pessoas conheçam e reconheçam a infinidade e pluralidade de talentos que temos no país.

1 – Alice Marcone

2 – Alina Dörzbacher

3 – Andreya Sá

4 – Anne Mota

5 – Aretha Sadick

6 – Ave Terrena

7 – Bernardo de Assis

8 – Carol Marra

9 – Clodd Dias

10 – Danny Barbosa

11 – Daniela Funez

12 – Danna Lisboa

13 – Fabia Miranda dos Passos

14 – Gabrielle Joie

15 – Gabriel Lodi

16 – Gabriela Loran

17 – Gionni

18- Glamour Garcia

19 – Helena Agalenéa

20 – Leo Moreira Sá

21 – Leona Jhovs

22 – Leonarda Gluck

23 – Linn da Quebrada

24 – Luh Maza

25 – Maia de Paiva

26 – Maite Scheneider

27 – Marcia Dailyn

28 – Maria Clara Spinelli

29 – Maria Sil

30 – Marina Mathey

31 – Mel Campus

32 – Nany People

33 – Onika

34 – Renata Bastos

35 – Renata Carvalho

36 – Tarso Brant

37 – Veronica Valenttino

38 – Vita Pereira

39 – Viviany Beleboni

40 – Wallie Ruy

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Museu da Diversidade Sexual será reaberto em São Paulo

POC CON chega na 4ª edição com mais de 170 artistas, Cosplay Lip Sy...

Em 2024, Masp terá programação focada na diversidade LGBTQIA+

Casa 1 realiza primeira chamada aberta do ano para educadores e ofi...

Inscrições para o projeto Plataforma Conexões 2024, do Museu da Lín...

Festival Mix Brasil tem programação gratuita no Teatro Sérgio Cardoso

CASA 1 RECEBE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE CÉU RAMOS,  ARTISTA INTERSEXO

Teatro, dança e performance compõem o Tríptico A Morte da Estrela, ...

Além da tela: Festival Transforma está selecionando artistas e perf...

Programação de artes visuais do CCSP tem exposição sobre Lizette Ne...

MASP libera visita grátis terças e quintas e meia entrada nos outro...

Coletivo AMEM realiza ball na 35ª Bienal de São Paulo