Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

Artigos

[Artigo] Retrospectiva: como anda a educação em direitos humanos no Brasil?

Por Talitha Paratela[1], mestre em Linguística Aplicada, com foco em Educação e Linguagem, pela Unicamp e bacharela em Letras pela USP. É voluntária da Casa 1. Não é incomum ouvir uma parte da população dizer que os direitos humanos são “privilégios de bandidos”. O contexto da formação de direitos no Brasil, que aconteceu na redemocratização do país depois de mais de duas décadas de regime militar, influenciou a associação entre direitos humanos e cárcere no imaginário popular, especialmente em São Paulo, que teve altos índices de criminalidade entre 1983 e 1985 (CALDEIRA, 1991), mesmo período em que os movimentos sociais estiveram...

[Artigo] Defenda o SUS: O que é o Revogaço?

Artigo escrito por Lívia Lourenço Dias (Clínica Social Casa 1), Pamela Michelena (Grupo de Trabalho Jurídico da Casa 1) e Mariana Penteado (Grupo de Trabalho de Saúde da Casa 1) Introdução Em meio à maior crise sanitária em que o Brasil se encontra, desencadeada pela covid-19, que até agora já fez mais de cento e oitenta mil vítimas, e os consequentes debates sobre a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde do atual presidente Jair Bolsonaro engendra mais uma proposta de destruição da saúde pública no país. O alvo agora são as políticas de saúde mental, fruto de...

[Artigo] Retrospectiva: como anda a educação em direitos humanos no Brasil?

Por Talitha Paratela[1], mestre em Linguística Aplicada, com foco em Educação e Linguagem, pela Unicamp e bacharela em Letras pela USP. É voluntária da Casa 1. Não é incomum ouvir uma parte da população dizer que os direitos humanos são “privilégios de bandidos”. O contexto da formação de direitos no Brasil, que aconteceu na redemocratização do país depois de mais de duas décadas de regime militar, influenciou a associação entre direitos humanos e cárcere no imaginário popular, especialmente em São Paulo, que teve altos índices de criminalidade entre 1983 e 1985 (CALDEIRA, 1991), mesmo período em que os movimentos sociais estiveram...

Coletivo de Artistas Transmasculines: ‘A nossa luta é primeiro por visibilidade’

 Por Caê Vasconcelos, para Ponte Jornalismo Coletivo idealizado por Leo Moreira Sá e Daniel Veiga reúne mais de 50 artistas para afirmar: “as transmasculinidades não serão mais apagadas” [embed]https://youtu.be/zhNIYBatM6I[/embed] O CATS (Coletivo de Artistas Transmasculines) começa a sua carta-manifesto em vídeo apresentando suas intenções sem rodeios: “As transmasculinidades não serão mais apagadas no meio artístico”. Idealizado por Leo Moreira Sá, 56 anos, artivista, ator, dramaturgo, designer de luz e jornalista, e Daniel Veiga, 39 anos, dramaturgo, ator e diretor, o coletivo nasce para visibilizar homens trans e pessoas transmasculinas das artes. Foi em 2017, no lançamento do manifesto ‘Representatividade trans já’, assinado por Leo Moreira...

“Quando a nossa história chega, é possível desfazer os preconceitos”, diz autora Glicéria Tupinambá

 Por Thiago Domenici para Agência Pública.  “Os donos da terra” aborda em quadrinhos episódios históricos e recentes da luta dos Tupinambá da Serra do Padeiro no sul da Bahia As sete histórias retratadas nesta HQ coloca uma lupa na Serra do Padeiro, no sul da Bahia, região que revela uma resistência indígena que extrapola o local, muito mais ampla, que não se deixa abater, mesmo diante de um governo anti-indígena. “Desde que os Tupinambá da Serra do Padeiro e eu iniciamos nossa relação de pesquisa, há dez anos, temos experimentado diferentes linguagens para comunicar os dados e análises produzidos. Em 2016, o Vitor...

[Artigo] Como projetar uma casa de acolhida LGBT?

Por Artur de Souza Duarte, arquiteto e urbanista formado pelo Instituto Federal Fluminense e mestrando pela FAU-USP. É voluntário na Sala de Atendimento Paliativo Cláudia Wonder e presta consultoria nas demandas de arquitetura da Casa 1. “Um ambiente de arquitetura aberta, o chamado open space, em que se valoriza a coletividade e o formação de comunidade em um sobrado histórico do bairro da Bela Vista que passou por um retrofit para receber jovens LGBT+ muito calmos, maduros e com alto senso de responsabilidade”. Isso é o que a gestão da Casa 1 gostaria de dizer sobre o projeto arquitetônico da acolhida. Desde...

PonteCast | ‘Falar de segurança pública para população LGBT é falar do que não existe’

Por Caê Vasconcelos para Agência Ponte. Pesquisadora Dália Celeste, da Rede de Observatórios da Segurança em Pernambuco, conversa com a Ponte sobre a relação da ausência de políticas de segurança pública e a LGBTfobia [embed]https://www.mixcloud.com/sigasens/pontecast-falar-de-segurança-pública-para-população-lgbt-é-falar-do-que-não-existe/[/embed] Dá para falar de segurança pública para corpos LGBTs? Para a Dália Celeste, estudante de direito e criminologia, que também é pesquisadora da Rede de Observatórios da Segurança em Pernambuco e analista na plataforma Fogo Cruzado, a resposta é não. “Quando falamos em segurança público falamos em ausência. Se corpos não são lidos nem vistos como humanos, são corpos que sistematicamente são corpos que não são dignos de ter esse...

Religiosos que questionam aborto não fazem nada para combater estupro, diz teóloga

 Por Neto Rossi para Agência Ponte. Isabel Aparecida Felix, do Católicas pelo Direito de Decidir, destaca que vítima deve estar em primeiro lugar, merece compaixão e garantia de dignidade O caso da criança de 10 anos, que engravidou após passar 4 anos sendo estuprada por um tio, chamou a atenção do Brasil inteiro depois que a Justiça concedeu autorização para que a gestação fosse interrompida, de acordo com a lei que permite o aborto em alguns casos. O suspeito, que é tio da vítima, foi preso na manhã desta terça-feira (18/8), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Durante todo o fim de semana, grupos religiosos...

[Artigo] Como você se vê?

Por Alisson Diego Machado, nutricionista e voluntário da Clínica Social Casa 1 Carolina está desconfortável com seu corpo e isso tem afetado a relação com sua namorada. Érika decidiu colocar próteses de silicone para ter um corpo tido como feminino. Paulo começou a fazer musculação recentemente, pois se sente muito magro. Jean, por outro lado, sente que tem dificuldade de se relacionar por estar acima do peso. Além de serem pessoas LGBTQI+, todos eles possuem algo em comum: problemas de imagem corporal. Mas afinal, o que é isso? Podemos definir a imagem corporal como a percepção que a pessoa tem de seu próprio...

[Artigo] Sobre uma “política de alianças” e a ocupação do cotidiano

Por Jesser Ramos, bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos e mestrando em Antropologia pela Universidade de São Paulo. Voluntário da Biblioteca Caio Fernando Abreu, a biblioteca comunitária da Casa 1.   Janaina1  contava à Teresa como estava difícil morar no albergue devido à relação conflituosa que ela tinha com outra moradora do mesmo quarto. Segundo Janaina, essa moradora chegava todos os dias tarde da noite e fazia muito barulho antes de dormir, além de não limpar suas coisas do modo que Janaina julgava pertinente. Teresa, que morava no mesmo albergue mas em outro quarto, disse para Janaina que...