O dia 07 de junho marca o Dia Nacional da Liberdade de Imprensa e em tempos de fakenews e de demonização da imprensa no país, com um governo que insiste na propagação de desinformações é cada vez mais necessário fortalecer o jornalismo, em especial as mídias independentes de qualidade.

Desde junho de 2020, a Casa 1 utiliza seu site e redes sociais para republicar matérias e artigos de agências de noticias, a sua maioria independentes, ampliando assim o acesso da população à temas importantes para nossa sociedade.

Ainda que você acompanhe essas matérias por aqui, vale lembrar que fazemos uma triagem dos conteúdos, de acordo com a nossa linha editorial, por isso fizemos esse post com os links (em ordem alfabética) para você salvar e acessar os conteúdos completos e se manter sempre por dentro das informações com garantia de qualidade.

1. Agência Mural

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

2. Agência Pública

A Agência Pública foi fundada em 2011 por jornalistas mulheres e tem como missão produzir reportagens de fôlego pautadas pelo interesse público, sobre as grandes questões do país do ponto de vista da população – visando o fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e a promoção dos direitos humanos.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

3. Amazônia Real

Para garantir que as comunidades tradicionais tenham acesso à mídia, as jornalistas Kátia Brasil e Elaíze Farias, criaram uma rede de jornalistas em 2014 com profissionais remunerados por meio de bolsas de reportagens e fotografia nos estados do Amazonas, Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Pará e Tocantins, além de colaboradores no Mato Grosso do Sul, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.
Atualmente a Amazonia Real conta com as participações de mais de 40 profissionais, entre editores, repórteres e fotógrafos, desenvolvedores, designers, social media, colunistas, etc

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

4. Az Mina

Revista feminista independente, que respeita e valoriza a mulher em toda a sua diversidade. Nasceu em 2015 com um financiamento coletivo e também lançou as campanhas de conscientização e luta contra o machismo, como #MachismoNãoÉBrincadeira, Carnaval Sem Assédio e #VamosMudarOsNúmeros.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

5. Data_Labe

O data_labe é um laboratório de dados e narrativas na favela da Maré – Rio de Janeiro. No centro dos projetos desenvolvidos está a questão do imaginário construído sobre a cidade e seus habitantes.

O laboratório nasceu em 2015 nas dependências do Observatório de Favelas, em parceria com a Escola de Dados, e hoje se estabelece como organização autônoma e autogerida. As ações estão organizadas em três eixos: jornalismo; formação; e monitoramento e geração cidadã de dados.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

6. Gênero e Número

A Gênero e Número é uma empresa social que produz e distribui jornalismo orientado por dados e análises sobre questões urgentes de gênero e raça, visando qualificar debates rumo à equidade. A partir de linguagem gráfica, conteúdo audiovisual, pesquisas, relatórios e reportagens multimídia alcançamos e informamos uma audiência interessada no assunto.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

07. Nós Mulheres da Periferia

Nós Mulheres da Periferia é um coletivo jornalístico independente, transparente e apartidário formado por jornalistas moradoras de diferentes regiões periféricas da cidade de São Paulo. Atuantes em diferentes plataformas de comunicação, sua principal diretriz é disseminar conteúdos autorais produzidos por mulheres e a partir da perspectiva de mulheres, tendo como fio condutor editorial a intersecção de gênero, raça, classe e território.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

08. O Joio e o Trigo

O Joio e O Trigo não é um site sobre como comer (bem ou mal), nem sobre dietas da moda. Tampouco queremos repercutir a última pesquisa provando que o alimento X provoca o efeito Y em nosso organismo. E, menos ainda, difundir ingredientes milagrosos. Esse é um projeto sobre comer como ato político, com profundas implicações sociais, econômicas e ambientais

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

09. Ponte Jornalismo

A Ponte Jornalismo é uma organização sem fins lucrativos criada para defender os direitos humanos por meio do jornalismo, com o objetivo de ampliar as vozes marginalizadas pelas opressões de classe, raça e gênero e promover a aproximação entre diferentes atores das áreas de segurança pública e justiça, colaborando na sobrevivência da democracia brasileira.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

10. Repórter Brasil

Repórter Brasil foi fundada em 2001 por jornalistas, cientistas sociais e educadores com o objetivo de fomentar a reflexão e ação sobre a violação aos direitos fundamentais dos povos e trabalhadores no Brasil. Devido ao seu trabalho, tornou-se uma das mais importantes fontes de informação sobre trabalho escravo no país. Suas reportagens, investigações jornalísticas, pesquisas e metodologias educacionais têm sido usadas por lideranças do poder público, do setor empresarial e da sociedade civil como instrumentos para combater a escravidão contemporânea, um problema que afeta milhares de pessoas.

Aqui você acessa os conteúdos postados pela Casa 1 e aqui o conteúdo completo.

Compartilhe:

Por Iran Giusti

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, atuou como gestor de redes sociais e gerente de projetos em agências de RP e Social Mídia e como jornalista foi repórter do canal de conteúdo LGBT do Portal iG e do BuzzFeed Brasil. Atualmente se dedica a gestão da Casa 1, um centro de acolhida e cultura LGBT e produção de conteúdos em que acredita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *