Comer é um ato político. Saber de onde vêm e como são produzidos os alimentos em nossa mesa, respeitar a sazonalidade e ter consciência de como nossos hábitos afetam o meio ambiente são alguns dos passos que podemos dar em nome da sustentabilidade do planeta. A proposta de SLOW FILME – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA E ALIMENTAÇÃO caminha nesta direção. O festival chega à 11ª edição, entre 24 e 28 de agosto, no Cine Brasília e no Espaço Cultural Renato Russo 508 Sul, exibindo filmes que propõem grandes reflexões. A programação abre com a exibição de “Os Caçadores de Trufas“, produção premiada em diversos festivais, que chega à telona pela primeira vez no Brasil e que acompanha um grupo de idosos em busca da desejada trufa branca de Alba, no Piemonte italiano. SLOW FILME tem curadoria do professor de cinema e crítico Sérgio Moriconi e a entrada é franca. O Festival conta com o patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal.

Durante cinco dias, serão exibidos 22 títulos produzidos em 13 países: Brasil, França, Espanha, Austrália, Itália, Estados Unidos, Grécia, Peru, Índia, Portugal, Turquia, Finlândia e Taiwan. São filmes como o inédito brasileiro “Antes do prato”, idealizado e realizado do Greenpeace Brasil, com direção de Carol Quintanilha, produção da Theodora Filme e apoio do Instituto Ibirapitanga. O filme vai do sul ao norte do país registrando experiências de sucesso das comunidades no combate à fome, em comunhão com a natureza. “Antes do prato” faz sua estreia nacional no festival e a exibição será seguida de debate, com as participações da professora de nutrição da UnB, Elisabetta Recine, da porta-voz do Greenpeace para Agricultura e Alimentação, Marina Lacôrte e de Rogério Dias, presidente do Instituto Brasil Orgânico.  Mediação do jornalista e coordenador das atividades paralelas do Slow Filme, Guilherme Lobão.

Outro destaque é “A receita do equilíbrio”, filme espanhol de 2020, que acompanha a rotina do chef Ricard Camarena, detentor de duas estrelas Michelin e recentemente vencedor do Prêmio Nacional de Gastronomia. A produção registra a reabertura do restaurante, depois da pandemia, e a aposta do chef numa culinária baseada na produção vegetal local.

A programação apresenta ainda o documentário espanhol inédito “Constante y El Floridita de Hemingway” recupera a figura do mixologista Constante Ribalaigua, espanhol radicado em Cuba que fazia drinques no célebre bar El Floridita e que foi apelidado pelo escritor Ernest Hemingway de “O Rei dos Daiquiris”.

SLOW FILME promove também o lançamento do livro “Da fome à fome”, organizado pelas pesquisadoras Ana Paula Bortoletto e Tereza Campello, ex-ministra do Desenvolvimento Social. A edição recupera e atualiza as análises de “Geografia da fome: o dilema brasileiro: pão ou aço”, clássico do pensamento nacional publicado há 75 anos pelo médico, geógrafo e antropólogo, Josué de Castro.

As atividades formativas, que são uma marca do SLOW FILME, acontecerão no Espaço Cultural Renato Russo 508 Sul e no próprio Cine Brasília. Concebidas e coordenadas pelo professor e crítico de gastronomia Guilherme Lobão, elas serão divididas em duas linhas: oficinas e ciclo de conversas. Na primeira, sob o título OFICINAS DO GOSTO, estão quatro oficinas sobre a atividade vinícola artesanal da região, o projeto de valorização dos frutos locais e a valorização das PANCs – Plantas Alimentícias Não-Convencionais. Já os DIÁLOGOS DE CINEMA, ARTE E ALIMENTAÇÃO incluem dois debates realizados após as exibições, dentro do próprio Cine Brasília, e uma conversa online sobre o encontro da arte com a alimentação. As oficinas têm número limitado de participantes e será necessário fazer inscrição.

Ainda como parte da programação, a lateral sul do Cine Brasília acolherá uma feira de produtos gastronômicos, orgânicos e artesanais, sob a coordenação da Limonada Project.

SLOW FILME 2022 é uma realização da Objeto Sim Projetos Culturais e conta com o patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal. Apoio do Espaço Cultural Renato Russo, das Embaixadas da Itália, Espanha, França e Portugal, do IFB – Instituto Federal de Brasília, Comunidade Slow Food Guardiões do Cerrado e Festival Festa do Cinema Italiano.

O FESTIVAL

A programação da 11ª edição do SLOW FILME reforça a aposta do festival na valorização da produção local, no combate ao uso indiscriminado de defensivos agrícolas, na relevância do papel das mulheres, seja liderando cozinhas de renome ou preservando o conhecimento ancestral, e na manutenção de tradições, como os antigos armazéns, as sementes originais e até mesmo os drinques clássicos.

Veja a programação completa aqui.

SERVIÇO

11º SLOW FILME – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA E ALIMENTAÇÃO
Data: 24 a 28 de agosto de 2022
Local: Cine Brasília e Espaço Cultural Renato Russo 508 Sul
Horários: ver programação
ENTRADA FRANCA (oficinas mediante inscrição, com envio de mensagem de interesse para slowfilmefestival@gmail.com)

Foto de capa: Divulgação/ Semeadoras de Vida

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.