Primeiro conteúdo brasileiro em áudio sobre o tema, produção inédita apresenta histórias pessoais dos apresentadores e convidados

Idealizado pelos artistas e ativistas Emer Conatus e Raul Nunnes, os episódios apresentam histórias pessoais e conversas com especialistas e convidados, como o cantor Rico Dalasam, o apresentador Alberto Pereira Júnior, empreendedor Flip Couto, a artista Micaela Cyrino, o médico infectologista Dyemison Pinheiro, a ativista Priscila Obaci e ainda, as mães dos criadores, Esmeralda e Carmem, respectivamente.

No episódio de estreia, Emer e Raul fazem um panorama de suas histórias e contam aos ouvintes como foi o processo de descoberta do vírus positivo. Além disso, conversam sobre o tema relacionando-o à saúde, relacionamentos, afeto, amizades e família sempre trazendo discussões de classe, negritude, gênero e sexualidade, com muita positividade.

No podcast, os apresentadores retratam o HIV no formato de um personagem interpretado pelo ator Leo Braz.

“Queremos naturalizar cada vez mais essa conversa, não só para pessoas com o vírus positivo, mas também para sociedade como um todo. Não estamos mais nos anos 80; pessoas positivas estão em todos os lugares e são capazes de fazer tudo, mas o imaginário sobre isso ainda precisa ser atualizado”, conta Emer Conatus.

“Criamos o Preto Positivo para ser um material de estudo e informação para as pessoas, que conscientize, dê visibilidade e ensine a todos. O mais importante para gente é levar o podcast e o tema para outros lugares”, complementa Raul Nunnes.

Preto Positivo surgiu durante a participação da dupla no programa Sound Up, uma iniciativa do Spotify que apoia criadores de conteúdo de comunidades subrepresentadas, em especial negros e indígenas. O Brasil recebeu a primeira edição do Sound Up na América Latina em 2020. Desde o seu início em 2018, o programa ajudou criadores de comunidades sub-representadas a colocar o pé – e o microfone –
na porta da podosfera. O objetivo é diversificar as vozes no espaço de áudio, fornecendo oportunidades educacionais, recursos e acesso a especialistas do setor aos participantes para construir e estabelecer carreiras em podcasting e para que suas ideias de conteúdo se tornem programas de sucesso no universo do áudio.

Quatro anos após sua criação, o Sound Up está presente em 12 mercados (Japão, Itália, Estados Unidos, LatinX, Índia, México, Austrália, Suécia, Reino Unido, Alemanha, Brasil e Argentina) e ajudou centenas de graduados a encontrar oportunidades na criação de podcasts. Em cada mercado, 10 participantes são selecionados para fazer parte do programa. Os criadores passam por uma experiência imersiva virtual ou presencial, na qual aprimoram sua narrativa, obtêm mais experiência na produção de áudio e têm a
chance de desenvolver suas ideias. Após o término da sessão, os participantes continuam a receber apoio do Spotify durante todo o ano, enquanto criam um piloto profissional de sua ideia, que tem a oportunidade de se tornar um Original Spotify.

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.