Está aberta a chamada para a submissão dos artigos científicos para a edição temática do Boletim Epidemiológico Paulista (BEPA) sobre “Transexualidade no SUS”.

Profissionais da área da saúde pública, pesquisadores, trabalhadores e/ou estudantes, que atuem em qualquer unidade estadual do território nacional, podem submeter até o dia 15/9, trabalhos inéditos, pelo link https://bit.ly/submissão_bepa. No link também está descrito as diretrizes aos autores sobre as normas e categorias dos conteúdos publicados pelo BEPA.

No Brasil, informações sobre a população trans ainda são escassas. Um dos estudos sobre o tema foi apresentado em novembro de 2021, pela Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp). De acordo com os dados apresentados, o número de adultos transgêneros e não-binários no Brasil pode chegar até quase 3 milhões de indivíduos, em números absolutos isso corresponde a aproximadamente 2% dos brasileiros.

Apesar do número significativo de pessoas trans no país, essa parcela da população é altamente vulnerável e estigmatizada, com uma expectativa de vida menor que a de outros grupos populacionais. Seja por motivações sociais, como violência, prostituição, transfobia e a falta de oportunidades no mercado de trabalho; ou pela dificuldade de acesso e resistência na busca de serviços de saúde, abandono de tratamento médico, absenteísmo e falta de acompanhamento psicológico, por exemplo.

Em São Paulo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP) conta com profissionais preparados para lidar com as dificuldades e demandas específicas desse grupo social. A SES-SP também é responsável pela elaboração de protocolos clínicos, por desenvolver e avaliar tecnologias e modelos assistenciais e promover atividades integrando movimentos sociais, e de treinamento para profissionais de saúde nessa área de atuação, com vistas a apoiar a criação de outros serviços.

Por estas razões, esta edição temática do BEPA sobre “Transexualidade no SUS” tem por objetivo expandir a realização de pesquisas que identifiquem as necessidades de saúde das pessoas trans, contribuindo com a produção científica, disseminação do conhecimento com objetivo de formação dos profissionais da área da saúde a fim de contribuir com a inclusão e permanência desse público nos serviços de saúde do SUS.

Serviço: Edição Temática BEPA – Transexualidade no SUS

Submissão de artigos originais: https://bit.ly/submissão_bepa
Data: 01/06 a 15/09
Site: https://bit.ly/boletim_epidemiologico_paulista
E-mail: bepa@saude.sp.gov.br

Foto de capa: Folha Press

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.