Hoje, é quase impossível conhecer alguém que não saiba de cabeça um hit do fenômeno Danny Bond. Daniela Barros, a “Rainha do Jacintinho”, está presente em quase todos os espaços. Desde de palcos de festivais, festas de carnaval e com participações em grandes hits do momento.  

Daniela se mudou de Maceió para São Paulo durante a pandemia, para morar com Kaya Conky sua amiga de longa data. “Minha amizade com a Kaya é de muito tempo, a mudança pra cá foi uma ideia dela, e como ela mesmo fala com o passar do tempo a gente se aproxima cada vez mais, a gente não consegue ficar sem se ver. Somos muito ligadas, e uma equilibra a outra nessa união.”

A alagoana considerou a mudança um movimento arriscado, e apesar da saudade que sente do ambiente familiar, ressalta que mudar de endereço foi um passo importante para sua carreira. 

“Esse ano estou fazendo shows maiores, dividindo palco com artistas grandes, é uma coisa que eu sempre almejei e para mim está sendo muito bom, estou muito feliz e realizada. É bem agitado mas estou conseguindo conciliar tudo”, diz sobre a agenda de shows lotada com a volta dos eventos presenciais. 

Com uma carreira curta, mas recheada de eventos, a cantora relembra uma das suas lembranças favoritas em cima do palco, durante a participação no bloco da Pabllo Vittar em São Paulo “com todo mundo gritando meu nome e cantando minhas músicas foi bem surreal”. 

Não é segredo para ninguém que Nicki Minaj e Doja Cat são suas grandes inspirações, mas Danny é uma pessoa bem eclética. Suas playlist passeiam entre diferentes gêneros musicais do pop ao forró e ao pós punk: a banda de russa Molchat Doma é uma inspiração para seu novo álbum, que também terá muita influência nordestina. “Tem bastante sentimento e história nesse álbum, ele é bem intimista”, revela por email. “Também gosto de trabalhar com outros públicos e quero cada vez mais furar a bolha”.

Nesse segundo álbum, a cantora irá mostrar uma nova Danny bond, “uma Danny bond mais profissional, mais detalhista, com músicas que falam de amor, sofrência, mas ainda tem a pitada de safadeza que eu sempre coloco”.

Seus desejos profissionais ainda não realizados, além de um featuring com a artista que auxiliou no sucesso da rapper brasileira Nicki Minaj, são participações musicais com as grandes artistas do pop nacional Gloria Groove, Pabllo Vittar, Luísa Sonza e Anitta. 

“Sempre estivemos aqui e sempre vamos estar”

Com a projeção nacional, o número de haters também aumentou. “Eu sabia que uma hora ou outra isso chegaria. Não ligo para quem critica minhas músicas falando que são pesadas. Se eu consigo realizar meus sonhos e alcanço minhas conquistas, isso não me afeta. Ainda mais porque vem de pessoas que não me consomem”.

Para realizar seus projetos ela busca pessoas invisibilizadas na cena musical, como pessoas LGBTQIA+ “ […] Estamos aqui, sempre estivemos e sempre vamos estar,ocupando todos os espaços seja no underground ou no mainstream”. 

Foto de capa: Divulgação/ Assessoria

Por Thais Eloy

Taubateana e Jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.