Ontem, dia 16 de junho postamos aqui no blog da Casa 1 uma lista com 64 pessoas que são negras e trans para seguir no Instagram. Feita por muitas mãos, apresentou profissionais de diversos campos de atuação e tem como propósito, entre outras coisas, quebrar o discurso de que não existem pessoas trans e pessoas negras produzindo e fazendo trabalhos de qualidade.

Durante e divulgação e circulação do post, duas questões foram apontadas: a primeira foi que houve um erro de digitação e um dos nomes foi escrito no gênero incorreto e assim que sinalizaram para nós corrigimos e pedimos desculpas. A pessoa entendeu e já está divulgando a lista em seus perfis. Questões técnicas que todo mundo que faz conteúdo passa e seguimos prestando mais atenção para acontecer o mínimo possível.

O segundo ponto foi um comentário feito por Ivoni Conceição Campos Santos, mãe de Demétrio Campos, um jovem trans negro, artista e dançarino que morreu no dia 17 de maio, data que marca também o Dia Internacional da Luta Contra a LGBTFobia.

De imediato ficamos nos perguntando: o que poderíamos ter feito para que essa mãe não tivesse que sofrer esse incomodo? O que podemos fazer? Deveríamos ter colocado o perfil de Demétrio e de outras pessoas que não estão mais entre nós? As perguntas são muitas e a resposta não temos, afinal não sabemos como cada pessoa que parte gostaria que suas redes e conteúdos fossem usadas.

No entanto, sabemos agora que as redes de Demetrio seguem sendo alimentadas pela mãe Ivoni e por isso, além de inserir o perfil na lista inicial decidimos fazer este post, pedindo desculpas pela não inclusão do perfil de Demetrio e também mostrando para quem segue o blog da Casa 1 que o perfil agora tem o nome @demetriocamposvive e conta com posts dessa mãe que tanto ama seu filho.

E Ivone, pode contar com a gente para sempre lembrar do Demétrio e de tantos outros que se foram mas deixaram suas marcas na vida de tanta gente!

https://www.instagram.com/p/CArOEt3HBkX/

By Iran Giusti

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, atuou como gestor de redes sociais e gerente de projetos em agências de RP e Social Mídia e como jornalista foi repórter do canal de conteúdo LGBT do Portal iG e do BuzzFeed Brasil. Atualmente se dedica a gestão da Casa 1, um centro de acolhida e cultura LGBT e produção de conteúdos em que acredita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *