BLOG

Este post contém todos os spoilers da 2ª temporada de “Heartstopper”

Ler as HQs de”Heartstopper” depois de ver a série hit do Netflix é quase como acompanhar um passo a passo desenhado de cada cena, o que faz todo sentido já que o material original é efetivamente a HQ e a autora, Alice Oseman, é também responsável por roteirizar a produção do streaming.

Ao seguir tão a risca o material original é possível prever o que vem na próxima temporada. Ainda que não tenha sido confirmada a renovação, os produtores já sinalizaram que gostariam de produzir quatro temporadas sobre a história de Charlie, Nick e sua turma.

Independente disso, se você quer mesmo saber o que vem por aí, é só seguir o post e descobrir.

Charlie e Nick oficialmente juntos e descobrindo mais um sobre o outro

Se na série, o tempo de tela do casal principal é super bem dividido com personagens coadjuvantes, nos dois primeiros volumes das HQs, “Dois Garotos, Um Encontro” e “Minha Pessoa Favorita”, a trama é basicamente Charlie e Nick.

Porém, em “Um Passo Adiante”, terceiro volume que deve servir de base para a segunda temporada da série as tramas se expandem, mas sem deixar de lado o casal mais fofo de todos. Juntos oficialmente, o casal agora passa a se conhecer melhor, descobrindo inclusive fragilidades não vistas antes.

Viagem romântica para Paris

Ok, é na verdade uma excursão escolar, mas ainda é Paris e ainda é romântico. Quando toda a turma vai para “cidade da luz”, muita coisa acontece e descobrimos entre outras coisas que Nick fala francês fluente e que seu pai nasceu e vive na França!

O beijo de Tao e Elle

Simmmm! Tao e Elle dão o primeiro beijo e não é de qualquer jeito não. A cena acontece em nada mais e nada menos do que o Louvre, com direito à vista para a icônica pirâmide de vidro projetada por I. M. Pei.

Nick se assume para os amigos

Uma das coisas mais legais do terceiro HQ é que os amigos hétero e cis de Nick meio que já sabem que ele e Charlie são um casal e não ligam. O bonde inclusive rompe com Henry, que tanto nos quadrinhos quanto na série é bastante homofóbico. A “saída do armário” oficial acontece durante um jogo de verdade ou desafio em uma festa de aniversário de Tara improvisada no quarto do hotel.

As questões de saúde mental de Charlie vem à tona

Durante a viagem para Paris, Nick percebe que Charlie evita comer, o que faz com que o namorado acabe desmaiando durante um passeio. Depois do acontecimento, o jovem conta que sofre de transtornos alimentares e também se feria durante o ano anterior quando sofria bullying. Na HQ, em uma carta no final da publicação Alice reforça a importância da busca por ajuda profissional e do acolhimento para lidar com a situação, algo que, com todo o cuidado mostrado até agora, deve acontecer também na série.

O irmão LGBTfóbico de Nick

Visitando a família durante as férias da faculdade, David se mostra um grande babaca com comentários homofóbicos e bifóbicos, além de constranger Charlie. Espero que na série, Sara, a mãe da dupla seja um pouco mais enfática na defesa do filho mais novo.

Professores coloridos!

A primeira temporada já nos apresentou o professor de artes Ajayi falando abertamente sobre sua sexualidade. Na segunda temporada, no entanto, Ajayi vem de date com outro professor e a treinadora Singh conta como é sua relação com a esposa.

E levando em consideração que a primeira temporada da série se baseou nos dois primeiros HQs, vale aguardarmos o lançamento do quarto volume, que tem como título “De mãos dadas”, e chega no Brasil no próximo dia 27 de junh, para termos mais spoilers da segunda leva de episódios.

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, passou por agências como TVRP e Remix Social Ideias. Como jornalista atuou no Portal iG, BuzzFeed Brasil. Atualmente é repórter no Terra Nós e diretor institucional da Casa 1

Notícias Relacionadas

Instituições fazem mapeamento de candidaturas LGBTQIAPN+ para as el...

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

Especialistas discutem os principais desafios de empregabilidade LG...

Pesquisa apresenta as maiores dificuldades das instituições LGBTQIA...

CUT lança cartilha de formação sindical como foco em pessoas trans

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

Senado aprova texto que cria recurso de proteção para LGBTQIA+ enca...

Ministério destina R$ 8,5 milhões em ações para população LGBTQIA+

‘A bandeira é nossa’: Parada do Orgulho LGBT+ leva verde e amarelo ...

Com programação especial, Casa Natura Musical celebra o Mês do Orgu...

Encontro de Lutas: confluências entre o Dia Internacional de combat...

VoteLGBT participa do WebSummit Rio