BLOG

Livro documenta luta histórica de travestis e mulheres trans no Brasil

Em Pedagogias das travestilidades (Ed. Civilização Brasileira), a ativista trans Maria Clara Araújo dos Passos registra as estratégias usadas pelas travestis para desestabilizar regimes de opressão. Livro registra a trajetória de luta de seis travestis negras do Nordeste

Em um momento de escalada da violência contra travestis e pessoas transgênero – desde 2008, o Brasil lidera o terrível ranking de assassinatos de pessoas dessa comunidade –, a educadora e ativista Maria Clara Araújo dos Passos registra a luta do Movimento de Travestis e Mulheres Transexuais no Brasil, para assegurar que o Estado enxergue essa comunidade e lhe garanta os direitos sociais e políticos. Em Pedagogias das travestilidades (Ed. Civilização Brasileira), a autora documenta o saber que vem sendo produzido, desde 1979 até a atualidade, pelo coletivo Associação de Travestis e Liberados (Astral).

Jovanna Cardoso, Elza Lobão, Josy Silva, Beatriz Senegal, Monique du Bavieur e Claudia Pierre France, seis travestis negras do Nordeste do país, têm suas lutas retratadas e destrinchadas por Maria Clara desde seu início até sua chegada ao espaço privilegiado da academia. Ela esmiúça os “emaranhados” constitutivos e reconstrói os caminhos percorridos pelo movimento LGBTQIA+ no país ao longo dos anos.

A publicação deste livro no Brasil é importante para afirmar que a existência dessas pessoas não apenas é possível, mas essencial para que a cidadania seja exercida de forma plena. A edição reúne apresentação da multiartista Linn da Quebrada e prefácio da professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Carla Cristina Garcia.

SOBRE A AUTORA

Maria Clara Araújo dos Passos (PE, 1996) é bacharel em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestranda em Educação (Sociologia da Educação) pela Universidade de São Paulo (FE/USP). Especialista em Estudos Afro-Latino-Americanos e Caribenhos pela Clacso/Flacso, possui Certificado em Estudos Afro-Latino-Americanos pelo Instituto de Pesquisas Afro-Latino-Americanas do Hutchins Center, na Universidade de Harvard. Tem abordado temáticas como intersecções entre (identidade de) gênero e raça, currículos decoloniais, movimentos sociais progressistas na América Latina, transfeminismos e, mais recentemente, movimentos transnacionais de extrema direita e suas agendas educacionais antigênero. Maria Clara é, também, uma das mais influentes transfeministas.

“Em Pedagogias das travestilidades, a autora não apenas estabelece diálogos entre diferentes disciplinas como também constrói seu pensamento conjuntamente com teóricas do feminismo e pesquisadoras/es da história do Movimento de Travestis e Mulheres Transexuais. Essa chave de coalizões torna seu texto potente e apto a questionar os limites e a refletir sobre a educação transgressora que as pedagogias das travestilidades propõem. As múltiplas conexões entre esses dois elementos têm sido demonstradas por teóricas, de diferentes áreas do conhecimento, que procuram se posicionar para além da cis-heteronormatividade e da normalidade como elementos de estabilidade pedagógica.” _ trecho do prefácio de Carla Cristina Garcia

Foto de capa: reprodução/ instagram

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Casa 1 realiza primeira chamada aberta do ano para educadores e ofi...

23ª Feira Cultural da Diversidade LGBT+ está confirmada: inscrições...

Vencedor do Prêmio de Melhor Roteiro no Festival deCannes em 2023, ...

1ª ‘Marsha’ Trans, em Brasília, teve presença de deputadas federais...

‘Desnecessária’: Alesp encerra CPI da Transição de Gênero sem concl...

Os quadrinhos de Alison Bechdel

Casa 1 celebra 7 anos de existência e impacto social no Bixiga 

Com curadoria de Mel, Casa 1 realiza VII Semana de Visibilidade Tra...

Bloco do Johnny Hooker convida CLEO, Mateus Carrilho e Potyguara Ba...

 8 livros brasileiros LGBTQIAPN + de 2023 para ler em 2024 

Paradas LGBTQIA+ viram alvo de perseguição política no Brasil

Espetáculo teatral “INVISÍVEL” estreia em São Paulo e a...