BLOG

Rede Família Stronger anuncia primeiro congresso virtual

A Rede Família Stronger realizará, a partir do dia 14 de maio, o seu primeiro congresso virtual com o tema “16 Anos de Luta contra a LGBTIfobia”.

O objetivo do congresso é construir estratégias políticas sociais, apresentar alternativas para o combate a LGBTIfobia institucional, social, cultural e epistêmica para a construção de uma sociedade baseada na igualdade, justiça, solidariedade, humanismo e outros tantos valores fundamentais para a instituição e, além disso, apresentar ao público o histórico da instituição e suas realizações nas diferentes áreas sociais.

Na conferência participarão o deputado estadual, Dr. Jorge do Carmo, a vereadora trans mais votada no município de São Paulo, Erika Hilton, e a co-idealizadora da iniciativa Transempregos, Maitê Schneider. Também estarão presentes nas rodas de conversa Jal Moreno, coordenador da Casa de Cultura Hip Hop Leste, o conselheiro municipal LGBTI, Caleb Nathaniel da Silva e o pesquisador Bruno Puccinelli.

Para saber mais sobre o Congresso ou realizar a sua inscrição, fale com a rede pelas redes sociais.

Sobre a Família Stronger

Família Stronger é uma família LGBT formada por cerca de 250 membros. Sua história pode ser erroneamente confundida com a de uma gangue ou de uma ONG, mas sua estrutura é ainda mais complexa. Pessoas trans e cis, travestis, gays, lésbicas, bissexuais e mesmo heterossexuais se organizam nessa rede afetiva e política submetidos à uma única regra fundamental: não à discriminação, seja ela qual for.

Criada por um adolescente de dezessete anos, o coletivo já nasce em tempos de redes sociais numa comunidade do Orkut. No mundo off-line, se encontram em “PVTs” (festas privadas) onde diferentes corpos dançam até o chão ao som de música pop e funk.

São também a primeira família a produzir um cineclube mensal sobre diversidade no Grajaú, bairro na Zona Sul paulistana. Foi a partir dessas sessões de filmes com temática LGBT que o seu ativismo político ganhou forma através de conversas e debates coletivos.

Passíveis de uma violência diária que o outro lado da cidade ignora, chega o dia em que uma de suas integrantes é brutalmente assassinada. Com o movimento e outras famílias LGBT, a Stronger mobiliza manifestações e passa a conquistar seu espaço na difícil luta contra a LGBTfobia.

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Notícias Relacionadas

Instituições fazem mapeamento de candidaturas LGBTQIAPN+ para as el...

Com o tema “Aquilombar é Cura”, a Parada Preta 2024 aco...

O que rolou de graça na Casa 1 em maio

Especialistas discutem os principais desafios de empregabilidade LG...

Pesquisa apresenta as maiores dificuldades das instituições LGBTQIA...

CUT lança cartilha de formação sindical como foco em pessoas trans

No fim das contas, ser orgulhosamente LGBTQIAPN+ era só moda mesmo

Senado aprova texto que cria recurso de proteção para LGBTQIA+ enca...

Ministério destina R$ 8,5 milhões em ações para população LGBTQIA+

‘A bandeira é nossa’: Parada do Orgulho LGBT+ leva verde e amarelo ...

Com programação especial, Casa Natura Musical celebra o Mês do Orgu...

“Mostra Espaços Queer no Cinema” ocupa CCSP durante mês...