A Subcomissão de Cultura, realizou nesta quinta-feira (1/9), uma reunião de trabalho com as devolutivas das Audiências Públicas externas na Cidade Tiradentes, Campo Limpo e Perus. O encontro foi conduzido pela presidente da Subcomissão, vereadora Elaine do Quilombo Periférico (PSOL).

Foram expostas as principais demandas de cada região e os pontos comuns colocados pela população, entre eles a dificuldade de acesso aos equipamentos públicos de cultura.

Demandas

Em Cidade Tiradentes, na zona leste, a Audiência Pública foi realizada no dia 30 de junho. Na ocasião, foram recebidos requerimentos e feitas denúncias como a não participação da Biblioteca Maria Firmina dos Reis, única biblioteca de Direitos Humanos da cidade, no Sistema Municipal de Bibliotecas, abandono dos parques da Ciência Natural e da Consciência Negra e a falta de programações culturais em suas atividades, por exemplo.

Já em Perus, a Audiência Pública sobre a região noroeste foi no dia 11 de agosto. Houve discussão do Plano Diretor e a regulamentação da TICP (Território da Cultura e da Paisagem) Perus/Jaraguá e as questões patrimoniais com a SMC (Secretaria Municipal de Cultura). Também foram feitas denúncias como o fechamento do Ponto de Leitura do Parque Anhanguera, e o abandono e a falta de repasse de recurso por parte da SMC para Casa do Hip-Hop e Ocupação Canhoba. A comunidade ainda solicitou a alteração do nome da Biblioteca Padre José Anchieta para Biblioteca José Soró, em homenagem ao militante da região.

Audiência Pública em Campo Limpo, na zona sul da cidade, foi feita no dia 25 de agosto. Foram expostos os problemas enfrentados pelas bibliotecas comunitárias e a realização das Feiras Literárias, a solicitação da construção de políticas públicas que incluam os blocos de carnaval de rua periféricos, e a denúncia das inúmeras tentativas de diálogo do Bloco de Ocupações com a SMC.

Sobre todas as demandas e problemas expostos, foram colocados os encaminhamentos e devolutivas. De forma geral, a Subcomissão articulou mais encontros com a população local e o Poder Público, e agrupou alguns temas a demandas já existentes e em andamento, além de relatar o aguardo de respostas a questionamentos feitos à SMC .

Foto de capa: reprodução

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.