Intitulado Orgulho do Meu RG, iniciativa atenderá 26 pessoas trans e travestis de qualquer lugar do Brasil; inscrições começam em junho

Uma iniciativa da startup Bicha da Justiça irá viabilizar o processo de retificação de nome e gênero nos documentos de pessoas trans e travestis. Intitulado “Orgulho do Meu RG”, o projeto será lançado no dia 31 de maio, mas as inscrições só começam em junho.

Ao todo, serão escolhidas 26 pessoas para terem o processo de retificação de nome e gênero inteiramente custeados pela iniciativa da Bicha da Justiça. Para isso, a startup de Belo Horizonte contará com o apoio e patrocínio de três grandes empresas do cenário nacional: Nestlé, Votorantim Cimentos e Via Varejo.

São cerca de 2,4 milhões de pessoas trans e travestis no Brasil e 58% delas não retificaram seus documentos ainda. “Com esse projeto, a gente quer contrariar as estatísticas e possibilitar que pessoas trans, travestis e não-binárias realizem o sonho de terem seus documentos retificados”, destaca Bruna Andrade, advogada à frente da startup.

Para conseguir retificar seus documentos, a pessoa interessada precisa se encaixar em alguns critérios de aprovação, que poderão ser consultados no regulamento oficial, que ficará disponível a partir do dia 31 de maio no site oficial do projeto, disponível em: campsite.bio/bichadajustica

As inscrições para concorrer à retificação gratuita ficarão abertas durante os dias 12 e 13 de junho. Elas serão avaliadas por uma comissão julgadora, que irá analisar as informações disponibilizadas no ato da inscrição e levará em conta a condição socioeconômica de cada candidato.

“O processo de retificação de nome e gênero foi imprescindível para que eu pudesse ser lido pela sociedade como quem eu verdadeiramente sou, com segurança e respeito para recorrer à lei através dessa documentação”, destaca Miguel Filpi, trans e criador de conteúdo digital.

Sobre a Bicha da Justiça

Eleita, em 2018, a melhor startup do Brasil pelo Startup Show e, em 2019, a Startup do Ano pelo Prêmio Poc Awards, a Bicha da Justiça tem como pilares a educação, a inclusão jurídica e a empregabilidade.

Também foi a primeira startup brasileira a representar a luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+, através de um portal online, que oferece educação e inclusão jurídica, através de conexão com advogados especializados nessas demandas, em todo o Brasil.

Com uma linguagem descontraída e de fácil compreensão, a Bicha já impactou mais de 10 mil pessoas nos últimos 3 anos.

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *