Lorem quis bibendum auci Lorem gravida nibh vel velit auctor aliquet. Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auci elit consequat ipsutis sem nibh id elit. Duis sed odio sit amet nibh vulputate cursu. Ut enim ad minim veniam.

Follow me on instagram

© 2016 Your Business Name!

janeiro 2021

Nosso papo com Diva Menner, a primeira participante trans a chegar às semi-finais do “The Voice Brasil”

Por Cyro Moaris, freelancer de conteúdo da Casa 1 Mulher trans, negra e periférica. Diva Menner enfrentou desafios até se tornar a primeira mulher trans a chegar às semifinais do "The Voice Brasil". A pernambucana de 36 anos respondeu a perguntas enviadas pelo blog da Casa 1, falando um pouco de família, como foram os desafios para se firmar como artista, como foi a sua experiência no maior reality show de música do país e dos seus planos para o futuro. Casa 1: Vamos começar falando um pouco de você como pessoa física e não a artista. Como foi sua criação, sua...

[Artigo] Retrospectiva: como anda a educação em direitos humanos no Brasil?

Por Talitha Paratela[1], mestre em Linguística Aplicada, com foco em Educação e Linguagem, pela Unicamp e bacharela em Letras pela USP. É voluntária da Casa 1. Não é incomum ouvir uma parte da população dizer que os direitos humanos são “privilégios de bandidos”. O contexto da formação de direitos no Brasil, que aconteceu na redemocratização do país depois de mais de duas décadas de regime militar, influenciou a associação entre direitos humanos e cárcere no imaginário popular, especialmente em São Paulo, que teve altos índices de criminalidade entre 1983 e 1985 (CALDEIRA, 1991), mesmo período em que os movimentos sociais estiveram...

[ENTREVISTA] “A feminilidade não foi feita para mulheres lésbicas, mas, principalmente, não foi feita para mulheres negras.”

Por Thais Eloy, voluntária de comunicação da Casa 1 Natural de Sete Lagoas (MG) vivendo em Niterói (RJ), Caren Lopes, médica veterinária residente na Universidade Federal Fluminense, compartilha nas redes sociais seu cotidiano no meio acadêmico e no mercado de trabalho e as dificuldades no enfrentamento ao racismo e à lesbofobia nesses espaços. Como o racismo se manifesta na comunidade LGBT, especialmente entre mulheres lésbicas? [O racismo se manifesta] em várias esferas. Como me descobri lésbica na universidade, eu já participava dos movimentos sociais, do movimento feminista e do movimento negro, já tinha uma visão um pouco mais crítica disso. Eram questões que...