Um dos nossos especiais de conteúdo mais queridos é o #CurtadaSemana que rolou ao longo de 2020, onde semanalmente a equipe da Casa 1 indicava um curta-metragem brasileiro de temática LGBT+.

Junto das indicações vinha sempre uma ilustração linda de morrer da Paola Rodrigues, diretora de arte da Casa 1.

Para não deixar esse conteúdo se perder nesse mundão das redes sociais, reunimos aqui todos os título.

Prepara a pipoca, e boa sessão!

“Terra Sem Pecado”, dirigido por Marcelo Costa, baseado na pesquisa “Homossexualidade indígena e LGBTQfobia no Brasil: duas faces da mesma moeda.”

Assista gratuitamente na plataforma LGBTFlix do #VoteLGBT, aqui: https://bit.ly/2HVo7iS

Rapaz em Amarelo é um curta-metragem realizado como TCC de estudantes de Imagem e Som (UFSCar) e que acompanha uma trama simples onde Rodolfo sente os limites entre sua vida privada e profissional tornarem-se cada vez mais tênues quando Alberto é contratado pelo pequeno escritório Lima Advogados Associados.
A direção de arte é babadeira, assim como as belas cenas de sexo e afeto.
Você pode ver aqui: https://www.votelgbt.org/galeria-lgbtflix/rapaz-em-amarelo

“Guaxuma”, de Nora Normande narra a amizade e o amor de infância entre Nara e Tayra, criadas na região litorânea de Alagoas. O filme concorreu como melhor curta de animação no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e temos certeza que você vai se apaixonar como a gente!

Você pode assistir grátis no #LGBTFlix do @votelgbt : https://bit.ly/3nA1XTX

Em “Depois daquela festa” acompanhamos Leo tentando encontrar um jeito de dizer para seu pai que já sabe de seu relacionamento com outro homem. Mudando um pouco os pontos de vista que costumamos ver nesse tipo de narrativa, o curta nos traz a compreensão, proximidade e carinho de um filho para com o pai que não sabe como dar a notícia.
Você pode ver assistir o curta gratuitamente pelo link: https://bit.ly/2GCZg2G

 “Perifericu”, traz a narrativa de duas jovens, Luz e Denise, enfrentando adversidades de ser LGBT no extremo sul da capital paulistana e a batalha delas para conquistar os sonhos e lidar com as incertezas da vida. O curta tem a direção de Nay Mendl, Rosa Caldeira, Stheffany Fernanda e Vita Pereira. Quando indicamos ele estava em cartaz em uma mostra. Acompanhe o perfil no Instagram do curta: https://www.instagram.com/perifericu/

“Estamos Todos Aqui”, do Chico Santos e Rafael Mellim, que traz a maravilhosa Rosa Luz numa história sobre luta e moradia, ao mesmo tempo em que acontece a expansão do maior porto da América Latina que atinge os moradores da Favela da Prainha. O filme é realmente imperdível. Dá para assistir de graça aqui ó: https://bit.ly/3bPJlJV

“Território de Mim” é dirigido por um conjunto de diretores: Aline Cortes, Camila Perón, Daniela Moura, Elisangela Cordeiro, Lorena Oliveira, Raul Dias e Yggor Araújo e traz histórias de pessoas LGBT que sofreram violência e que tiveram que reaprender o significado de família, amor e respeito. E não só isso: buscam também lutar para que tenham o direito de viver plenamente. O curta é bem lindo de assistir! Assista gratuitamente aqui: https://bit.ly/2ZpxEoD 

“Tamagochi”, conta a história de Laura, que decide se desligar da internet e dar uma atenção ao mundo que está ao seu redor. Logo conhece Agatha e as coisas entre as duas ficam diferentes como se tudo fosse programado para acontecer! O curta tem a direção de Fernanda Reis! Assista gratuitamente aqui: https://bit.ly/2QxUwxl 

“Wonderfull: meu eu em mim”, documentário realizado em 2016 que traz as vivências de Natasha Wonderfull, mulher trans residente em Maceió e que trabalha simultaneamente com as artes do palco e o atendimento de saúde no programa Consultório na Rua. Para ver, acesse aqui: https://bit.ly/3hnJ0Ar 

“Felícia”, protagonizado por uma advogada bem sucedida, Felícia, casada e que leva uma vida pacata, focada no trabalho. Quando conhece Marina, uma jovem escritora, se interessa pela forma como ela leva a vida. A partir disto, embarcam em uma série de aventuras com a moça. Assista gratuitamente no Youtube.

O Orfão da diretora Carolina Markowicz traz Jonathas, um rapaz sem pais que é adotado por uma família, mas logo logo “devolvido” ao orfanato sob alegação de que ele não é “normal”. Baseado em um fato real.

Quando indicamos o curta ele estava em algumas plataformas mas foram retirados. Acompanhe o perfil da diretora no Instagram para saber sobre novas exibições.

“Quem tem medo de Cris Negão?”, do diretor alagoano René Guerra e composto por um elenco com ninguém menos que Phedra D. Córdoba, Gretta Starr, Thalia Bombinha, Roberta Gretchen, Marlene Loçasso e Divina Núbia!

O curta traz a história de Cristiane Jordan, ou Cris Negão como era chamada, travesti cafetina icônica do centro de São Paulo.

Tá disponível gratuitamente na plataforma LGBTFLIX: https://bit.ly/3hGXhrI

Tendo como ponto de partida a balada “ABC Bailão”, conhecida pelo público gay mais velho, o curta é um retrato de uma parcela pouco explorada da comunidade: os idosos. Delicado e sensível, “Bailão” é daqueles filmes imperdíveis que deixa o coração aquecido.

A direção é de Marcelo Caetano, também diretor do excelente longa “Corpo Elétrico”, de 2017.

Você pode assistir de graça no LgbtFlix do Vote LGBT https://bit.ly/3hbF7Ok

Apresentando a vivência de jovens negros LGBT em Brasília, o documentário “Afronte” escancara a importância da interseccionalidade na formação da identidade de todos e todas nós.

Feito com cerca do R$ 8 mil arrecadados em uma campanha de financiamento coletivo, o filme dirigido por Bruno Victor e Marcus Azevedo ganhou prêmios no 50º Festival de Brasília e no 25º Festival Mix Brasil.

Com a ideia de virar uma série, “Afronte” foi barrado por Bolsonaro de captar verbas pela ANCINE, além de citado nominalmente em live pelo presidente, se tornando alvo de ataques.

Assista de graça, aqui: https://bit.ly/2Cuodv8 

“Preto no Branco” é um curta do diretor Valter Rege que passou pelo Toronto Black Film Festival 2018 sem o apoio da mídia e produtoras, graças e uma vaquinha online. O curta é fruto do edital “ Curta Afirmativo para jovens produtores negros” e tem no elenco Marcos Oliveira, Maria Bopp, Carolina Holanda, Taiguara Nazareth e Guilherme Lopes.

Na trama, Roberto Carlos, jovem negro, encerra o expediente e corre para não perder o ônibus até ser abordado violentamente por dois policiais. Com muitas camadas, o curta é uma aula sobre o racismo no país.

Vale destacar, que apesar do filme não trazer a temática LGBT, seu criador e diretor é um homem negro periférico gay que aborda as questões em seu canal do Youtube.

Assista de graça aqui: https://www.youtube.com/watch?v=rW5DwuRQVuY

“Vestido de Laerte” é uma ficção de 2012 e que traz a cartunista Laerte Coutinho percorrendo um longo caminho pela cidade de São Paulo em busca de um certificado. O curta também se baseia no fatídico episódio em que Laerte foi proibida de usar o banheiro feminino de um restaurante, no mesmo ano.

Assista gratuitamente pela plataforma LGBTflix: https://bit.ly/310SV9C

Com longa carreira de festivais, o curta documental traz a história de Megg Rayara Gomes de Oliveira, ativista de direitos LGBT e do movimento negro e dá uma aula sobre rompimento de barreiras e a importância da educação no país.

Destaque para a cena em que conta como escolheu o nome que te acompanha hoje. Ah, e se assim como nós, quiser saber mais sobre o trabalho de Megg pode ler sua tese de doutorado “(R)existências de Gays Afeminados, Viados e Bichas Pretas na Educação” aqui: https://bit.ly/3hozJs6

Assista o curta de graça, que tem direção de Larissa Nepomuceno e Eduardo Sanches aqui: https://bit.ly/2YxPS5P

Com direção e roteiro de Paulo Leider, o curta conta a história de Willian (o inspirado Vitinho Rodrigues) que trabalha como vendedor de anéis num pequeno canal de televendas e se vê diante de um eminente perigo. Não dá pra contar mais se não acaba a surpresa.

Divertidamente kitsch, obra da fotografia de Letícia Aya e arte de Isabela Segalla e Bernardo Salas, o filme é uma ótima pedida para esse fim de noite.

Você pode assistir de graça aqui: https://bit.ly/30ka8KW

E o #CurtadaSemana é sobre nada mais e nada menos do que a performance Pornoshow Golden Shower, realizada no carnaval de São Paulo em 2019, por Jeffe Grochovs e Paulx Castello.

Dá pra assistir de graça no Instagram: https://www.instagram.com/p/B6lrvBhHzsG/

Dirigido e roteirizado pela Julia Leite, “Ainda Não” é um daqueles filmes que não se pode falar muito para não estragar. Sensível e sincero, tem no elenco a espetacular Gilda Nomacce como uma mãe visitando a filha, interpretada por Clara Villares Gallo, que está prestes a fazer aniversário

Da pra ver de graça no LGBTflix: https://bit.ly/2WFQW8c

E o #CurtadaSemana é um verdadeiro clássico. “Couture” de Dácio Pinheiro apresenta Bianca Exótica sonhando ser uma Top Model. Gravado nos bastidores do desfile de Marcelo Quadros no SPFW de 2003, se tornou base para os mais icônicos gifs da internet brasileira.

Super curtinho mas engraçadíssimo: https://vimeo.com/12408714

Ah, e nessa matéria do Não é gay se: o diretor conta um pouquinho da história do curta e seus próximos projetos. https://bit.ly/2A63nkD

E para estrear a série #CurtadaSemana não tinha como escolher outra obra senão um dos filmes do Fábio Leal que fez vários posts sobre a temática para o nosso blog e fez as lives com entrevistas no Instagram da Casa 1 no comecinho da pandemia.

Com passagem por mais de 30 festivais e prêmios de melhor ator e melhor roteiro no 51º “Festival de Brasília” e melhor curta, melhor direção e melhor roteiro no 26º “Mix Brasil”, entre outros, o curta “Reforma” acompanha Francisco (Fabio Leal) – também diretor, lidando com a insatisfação com seu corpo.

Você pode assistir completo neste link https://vimeo.com/350207935

Compartilhe:

Por Iran Giusti

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, atuou como gestor de redes sociais e gerente de projetos em agências de RP e Social Mídia e como jornalista foi repórter do canal de conteúdo LGBT do Portal iG e do BuzzFeed Brasil. Atualmente se dedica a gestão da Casa 1, um centro de acolhida e cultura LGBT e produção de conteúdos em que acredita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *