BLOG

Lei Padre Julio Lancellotti, que proíbe intervenção para ‘espantar’ pessoas em situação de rua, avança

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (2), a chamada lei Padre Julio Lancellotti, que visa coibir a construção de intervenções antimoradores de rua nas cidades brasileiras.

A proposta, de autoria do senador Fabiano Contarato (PT-ES), pode agora ser votada pelo plenário da Câmara e, se aprovada, vai à sanção de Jair Bolsonaro (PL) -o presidente já fez críticas ao religioso.
O texto, aprovado por unanimidade, veda “o emprego de técnicas de arquitetura hostil em espaços livres de uso público”, como praças, calçadas, ruas e viadutos.

Exemplos disso são pedras pontiagudas ou ásperas, divisórias em bancos, pontas de ferro ou cercas eletrificadas, intervenções comuns nas grandes cidades brasileiras.

Se o texto for aprovado, a vedação será inserida no Estatuto da Cidade.

“É uma brutalidade você andar pelas cidade e ver que debaixo de pontes e praças são acrescidas formações na arquitetura para impedir que uma pessoa em situação de rua possa dormir, por exemplo”, afirmou o deputado Orlando Silva (PC do B-SP), que foi relator do tema na comissão.

“Combater a arquitetura hostil é tornar as cidades mais humanas”, completou.

A proposta surgiu após inúmeras denúncias feitas por Julio Lancellotti, que comanda a Pastoral do Povo de Rua, em 2021, durante o auge da pandemia.

Em fevereiro do ano passado, o padre usou uma marreta para quebrar pedras que a Prefeitura de São Paulo havia instalado embaixo de um viaduto na zona leste para impedir que pessoas sem casa dormissem no local.

Leia mais: “18 momentos em que Padre Júlio Lancellotti ‘fez tudo sozinho’

A pandemia fez com que a população de rua aumentasse na capital paulista, sobretudo no centro da cidade.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistênca e Desenvolvimento Social, há quase 4.000 crianças e adolecentes, menores de 18 anos, vivendo atualmente em situação de rua.

No final de 2021, antes das mais recentes intervenções policiais que espalharam a cracolândia por diversos pontos da região, a fundação de Lancellotti calculava que havia um total de 35 mil pessoas em situação de rua em São Paulo.

Leia mais: “Ponto alto do MTV MIAW 22 é discurso de Padre Júlio Lancellotti

O número representa um aumento de 10 mil -ou 40%- no registrado no Censo de 2019.

Em 2022, a Prefeitura realizou um novo Censo, que identificou quase 32 mil pessoas sem-teto. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, no entanto, indica que esse número pode ser maior, superior a 42 mil pessoas.

O levantamento da universidade afirma ainda que, no cenário nacional, mais de 180 mil pessoas podem estar vivendo na rua em 2022.

POR JOÃO GABRIEL E DANIELLE BRANT
BRASÍLIA, DF

Foto de capa: Reprodução/ Redes Sociais

A Folhapress é a agência de notícias do Grupo Folha e comercializa e distribui diariamente fotos, textos, colunas, ilustrações e infográficos a partir do conteúdo editorial do jornal Folha de S.Paulo, do jornal Agora e de parceiros em todos os Estados do país. O serviço da Folha Press foi contratado pela Casa 1 em março de 2021 para estimular o acesso à informação de qualidade, com responsabilidade ética e jornalística e é publicado junto de conteúdos produzidos pela equipe de comunicação e outra agências de notícia independentes, igualmente qualificadas.

Notícias Relacionadas

Paradas LGBTQIA+ viram alvo de perseguição política no Brasil

Casos de HIV cresceram 17% no Brasil, aponta boletim do Ministério ...

Deputadas federais LBTs apresentaram 21 PLs pró-LGBTQIA+, em 2023

Governo Lula anuncia a quarta edição da Conferência Nacional LGBTQIA+

‘Se for evento hétero, podem’: vereadores querem impedir criança na...

MDHC prorroga prazo para participação social em levantamento sobre ...

Lula veta parcialmente projeto de marco temporal do Congresso

Pedido de vista adia votação de PL sobre população LGBT encarcerada

Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania promoverá 1º Encontr...

PL contra casamento homoafetivo tem chance remota de aprovação, diz...

Eleições para Conselho Tutelar no dia 1/10: saiba como e onde votar

MPF pede arquivamento de projeto que proíbe casamento homoafetivo e...