Uma pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro de 2015 (a mais recente) aponta que 30% dos brasileiros nunca compraram um livro e 40% da população afirma que não lê, isso levando em conta que a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil” entende leitura como ter lido um livro completo, ou apenas uma parte nos últimos três meses e contempla ainda a Bíblia como literatura.

A Bíblia inclusive é o primeiro livro disparado, apontam 225 leitores entrevistados, quando perguntado qual livro está lendo, seguido de “Diário de um Banana” de Jeff Kinney, em segundo lugar com a declaração de 11 leitores. Quando a pergunta é qual livro mais marcante que leu, 482 pessoas citaram Bíblia, enquanto 56 lembraram de “A Culpa é das Estrelas” de “John Green”.

Outra informação que vale falar aqui é que 43% dos leitores apontam que não leem mais, por falta de tempo, já entre os não leitores esse número é de 32%. Em tempos de isolamento, talvez esse motivo caia por terra.

Porém com esses e outros tantos dados da pesquisa que pode ser lida aqui resolvemos pensar em dicas para que as pessoas se familiarizem mais com o universo da literatura e se animem para começar a ler.

1) Telenovelas podem ser um bom começo

Se por um lado os dados mostram que o brasileiro não lê, por outro, o número de pessoas que assistem televisão é gigantesco. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) realizada em 2016 aponta que apenas 2,8% dos lares brasileiros não contam com televisores.

No começo da sua existência inclusive, a televisão não produzia tramas que não fossem baseadas na literatura, e ainda hoje, grande parte das telenovelas são baseadas nas obras literárias. Em 2019 a TV Globo levou ao ar “Bom Sucesso” na faixa das 19h e a trama que além de inspirada no livro “A morte é um dia que vale a pena viver” de Ana Claudia Quintana Arantes conta com uma dezena de referencias literárias que deixa até os menos chegados aos livros, curiosos.

A “Revista Prosa, Verso e Arte” inclusive listou neste post aqui, os 47 livros citados na novela, além dos quatro poemas recitados.

Além de “Bom Sucesso”,  “Totalmente Demais” que está sendo reprisada agora é baseada em “Pigmaleão” de Bernard Shaw e a trama das 18h recém encerrada “Éramos Seis”foi baseada no livro de Maria José Dupré. Todas podem ser assistidas online pelo Globoplay. Já a TV Record conta com diversas tramas baseadas em textos bíblicos como “Os Dez Mandamentos”e a “A Terra Prometida” que podem ser revistas no Netflix.

2) Ouça Podcasts

Impulsionado pelo sucesso da novela, a Rede Globo lançou ainda um Podcast com 21 episódios super curtinhos que traz o ator e leitor voraz Antônio Fagundes dando dicas exatamente de como começar a adquirir o hábito da leitura. Você pode ouvir na página do GShow aqui, ou pelo Spotyfi aqui.

Já o “Margens” blog sobre literatura da Jéssica Balbino que começou como uma dissertação de mestrado da Universidade Estadual de Campinas entre 2014 e 2016 com orientação de Mônica Graciela Zoppi Fontana, listou  70 podcasts literários e sobre o mundo das histórias para começar a ouvir já que pode ser lido aqui.

3) Assista filmes e séries baseados em livros

Uma das dicas mais comuns para novos leitores e leitoras é assistir uma série ou filme baseada em um livro para saber do que se trata a trama e se você realmente tem interesse naquela história. Nesse sentido a produção audiovisual nacional e internacional é recheada de opções.

“Dois Irmãos” , de Milton Hatoum, “Sob Pressão”, de Marcio Maranhão, “Se Eu Fechar os Olhos Agora”de Edney Silvestre são alguns dos livros brasileiros que ganharam boas adaptações em formato de série e podem ser vistas no Globoplay, já o Netflix apostou em boas obras internacionais como “Orange Is the New Black” de Piper Kerman, “House of Cards” de Michael Dobbs e “Narcos”, inspirada pelo livro “Kling Pablo” de Javier Peña.

No campo do cinema, opções é que não faltam, ficando só em território nacional podemos citar do clássico e premiado “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector filmado em 1985 por Suzana Amaral (e pode ser visto de graça aqui no SpcinePlay) até o recente “A Vida Invisível” selecionado como representante do Brasil ao Oscar no começo de 2020 e é baseado no livro “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão” de Martha Batalha.

Juliana Paes em cena de “Dois Irmãos”, baseado no livro de Milton Hatoum.

4) Acompanhem “Booketubers”

Considerado um pequeno fenômeno, os e as “Booktubers” são pessoas que falam sobre livros em seus canais do You Tube. Existem algumas polêmicas em relação aos produtores de conteúdo, como o fato de cobrarem para falar de alguns títulos (nesta matéria do Cauê Muraro no G1 dá pra entender um pouco melhor a treta) e também ao fato de existir pouquíssima diversidade dentre os e as maiores figuras do gênero, por isso vale uma boa pesquisada para encontrar booktubers menores mas que fazem um conteúdo bacana demais como a Lorena e o Rafael do canal “Passos Entre Linhas” que pode ser visto aqui , as fofíssimas Eduarda, Helena e Elisa Ferreira do “Pretinhas Leitoras” que podem ser vistas aqui e o Felipe Cabral que se dedica exclusivamente a divulgar livros de temática LGBT:

5) Ouça livros em diferentes plataformas

Existem vários formatos para se ouvir livros. A Graziela Silva fez uma lista no TechTudo com quatro aplicativos especializados em audiolivros (comumente chamados de audiobook ou ebook) que contam com títulos gratuitos e pode ser lida aqui. Além disso é possível ouvir diretamente nos sites, ou então baixar o áudio para ouvir no seu celular ou deixar salvo no computador para ouvir a hora que quiser. Destaque para os sites “Universidade Falada”, que pode ser acessado aqui e o “Digital Book” que tem os títulos em português nesta página.

O Youtube também conta com diversos audiolivros e gosto particularmente das leituras da atriz Aracy Balabanian para os contos de Clarice Lispector que foi lançado em CD em 1998 e que conta com algumas das faixas na plataforma de vídeos.

E lembrando, a Casa 1 conta com a Biblioteca Comunitária Caio Fernando Abreu, na Rua Condessa de São Joaquim, 277, que atualmente está fechada por conta da pandemia do coronavirus mas espera todos e todas para se deliciar com seus milhares de títulos assim que reabrir!

Leia também

10 perfis de contação de história para entreter a criançada

18 livros em domínio público para ler durante a quarentena

10 livros LGBT para ler hoje e sempre

20 livros grátis em língua inglesa para ficar afiado no idioma

Por Iran Giusti

Iran Giusti é formado em Relações Públicas pela FAAP, atuou como gestor de redes sociais e gerente de projetos em agências de RP e Social Mídia e como jornalista foi repórter do canal de conteúdo LGBT do Portal iG e do BuzzFeed Brasil. Atualmente se dedica a gestão da Casa 1, um centro de acolhida e cultura LGBT e produção de conteúdos em que acredita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Oie, divide seu email com a gente?

Assim você pode receber nossas novidades a cada mês :)

Obrigada!

ERRO!

Casa 1 will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.