Comunicar as pessoas que apoiam e financiam o projeto sobre as atividades que realizamos é um hábito que mantemos desde o início da Casa 1. Mesmo com as atividades voltando de maneira gradual ao presencial continuaremos a realizar relatórios mensais com a nossa prestação de contas.

Nossa equipe de pessoas contratadas segue atuando para que o público que atendemos possa receber o cuidado e o auxílio que merecem, e aproveitamos para agradecer também a dezena de voluntários, voluntárias e voluntáries, que doam seu tempo para que o projeto possa seguir existindo. Obrigada! 

Vamos às prestações de contas de abril! 

O centro de acolhida continua recebendo moradores e moradoras que possuem acompanhamento em saúde mental, clínica e sexual. Além do auxílio da equipe de empregabilidade e planejamento financeiro, os e as jovens acolhidas participam de atividades educativas no campo de línguas e corpo e criação.  

Na clínica social, temos o atendimento do projeto PrEP 15-19, e os atendimentos ao público de forma online. A equipe realizou 21 atendimentos psiquiátricos, 15 Plantões de Escuta e 34 atendimentos de psicoterapia continuada.

O Centro Cultural, que agora atua como principal ponto de atendimento para a população vulnerável e em situação de rua,  distribuiu 50 cestas básicas, 200 absorventes higiênicos, 300 kits de roupa, 300 copos de água descartáveis, 200 máscaras e 280 kits de higiene. A equipe de serviço social também distribuiu 1700 quilos de alimentos para instituições parceiras e pessoas em vulnerabilidade, realizou  6 reuniões de rede com PREP, UBS Humaitá, Colégio Mobili, CIEE, Casa Terapêutica Moriá Juquitiba, Casa Brasil e fez 200 encaminhamentos para demais serviços de assistência – dos 200, 12 tiveram processos de contra referência, podendo acompanhar o desenvolvimento dos atendimentos prestados. Além disso, foram efetuados 8 pagamentos emergenciais de hospedagem em hotéis e 1 pagamento de mensalidade de pensão para população LGBT+ expulsa de casa ou em situação de risco.

O espaço também recebeu uma visita do Consulado de Quebec no Brasil, patrocinador dos cursos de Auxiliar de Cabeleireiro e Costura para Iniciantes. 

Já a Biblioteca Comunitária Caio F. Abreu realizou 1.697 atendimentos, recebeu 3.205 títulos de doações, entre eles livros, revistas, DVDs, CDs e HQs. No “Balaio Literário” foram distribuídos 1.373 títulos gratuitamente e 273  kits para crianças com material de leitura, desenho, pintura e/ou escolar. A biblioteca também compartilhou com outras instituições 1.617 títulos e através do projeto recibo foram produzidos e distribuídos  100 metros de textos literários e atividades para a comunidade. A equipe voluntária já catalogou  3.012 títulos do acervo na Alexandria (Sistema de Arquivo das bibliotecas de São Paulo) e publicou uma resenha no site da Casa 1. A equipe de Gestão e Coordenação de Catalogação definiu o Regulamento de empréstimos e Termo de Inscrição de usuários, com versão para menores de 16 anos. Todos os documentos estão em análise pela equipe do Jurídico e LGPD.. O espaço recebeu no dia 30/4 o lançamento do livro “Os Meninos que Queriam Rodar” de Francine Machado Mendonça.  

A equipe da Casa 1 realizou um ciclo formativo de voluntários para a Clínica Social e Atendimento à população em situação de rua. 

O GT Profissionalizante continuou os cursos de Costura Prática para Iniciantes e Auxiliar de Cabeleireiro e abriu as inscrições para o Babadeira.

Foram feitas 4 Retificações de Nome e marcador de gênero pelo jurídico e as consultoras para Proteção de dados publicaram na  2ª edição da Coletânea de Artigos Tendências e Desafios TIC, Governança da Internet e Gênero do CGI – COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL

As equipes de Programação e Educativo estão em fase de planejamento e produção de retomada das atividades. 

Se você quer ajudar tudo isso a continuar acontecendo, basta clicar aqui!

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *