Com as atividades presenciais parcialmente paralisadas e a impossibilidade de ter pessoas nos espaços físicos acompanhando o dia a dia do projeto, passamos a registrar as atividades que estamos realizando de maneira digital.

Comunicar as pessoas que apoiam e financiam o projeto sobre as atividades que realizamos é um hábito que mantemos desde o início da Casa 1. No começo da pandemia passamos a fazer nossa prestação de contas em vídeo, com o desgaste das ferramentas de vídeo por conta dos eventos à distância, passamos a fazer relatórios bimestrais no site e agora voltamos aos relatórios mensais. 

Começamos lembrando que nossa equipe de pessoas contratadas segue atuando para que o público que atendemos possa receber o cuidado e o auxílio que merecem, e agradecendo a dezena de voluntários, voluntárias e voluntáries, que doam seu tempo para que o projeto possa seguir existindo.

Depois desse informativo, vamos as prestações de contas de setembro!

Algumas atividades continuam nos nossos espaços físicos. O centro de acolhida continua recebendo moradores e moradoras que possuem acompanhamento em saúde mental, clínica e sexual. Além do auxílio da equipe de empregabilidade e planejamento financeiro, os e as jovens acolhidas participam de atividades educativas no campo de línguas e corpo e criação.  

Na clínica social, que se dividiu para servir de espaço de isolamento para acolhidos fazerem quarentena, atendimento do projeto PrEP 15-19, continua com os atendimentos ao público de forma online. Foram 20 atendimentos psiquiátricos e 61 atendimentos regulares de psicologia.

O Centro Cultural, que agora atua como principal ponto de atendimento para a população vulnerável e em situação de rua,  distribuiu 347 cestas básicas, 1140 copos de água, 1000 máscaras, 600 kits de higiene, 500 kits de higiene menstrual, 200 kits de roupa e em média 1000 alimentos (pães, biscoitos e bolachas). Também foram repassadas 277 caixas de diversos produtos da Mãe Terra para 21 instituições parceiras no mês de setembro. A equipe de assistência social realizou  5 reuniões de rede com o Centro de Referência da Mulher da 25, Casa da Mulher Brasileira, Núcleo de Proteção Jurídico Social e Apoio Psicológico, Santa Cecília, Centro de Defesa e de Convivência da Mulher.

Também tivemos no Centro Cultural a presença da artista indígena e travestigênere Auá que fez um mural no salão Leci Brandão e na porta da Biblioteca Comunitária também rolou uma intervenção de May Balbino, artista bissexual.

Já a Biblioteca Comunitária Caio F. Abreu recebeu 677 títulos de doações, entre eles livros, revistas, DVDs, CDs e HQs. No Balaio Literário foram distribuídos 654 títulos gratuitamente e 40 kits para crianças com material de leitura, desenho, pintura e/ou escolar. A biblioteca também repassou para outras instituições 140 títulos e através do projeto recibo foram produzidos e distribuídos 100 metros de textos literários e atividades para a comunidade. 

A equipe de Programação não parou com as atividades culturais e educativas. Foram realizadas 2 lives do Biblioteca Convida (Leonardo Netto e Felipe Cabral), 3 encontros do Ritmo Quente com a participação de Ricardo Januário,  2 encontros do Gravando com Bronu e Bruno Odacham; Zé e Becky, 1 aulão de Ioga, 1 oficina de Automaquiagem, 4 encontros do Labirintos: poéticas das sobrevivências em Octavia E. Butler e 1 oficina em parceria com o MAM sobre corpo e liberdade. Além disso também rolou 2 encontros do Direito Nosso com Keli de Oliveira e Marina Ruzzi; Ledah e Stephanie Palacci com auxílio do Jurídico da Casa 1 .

O GT Jurídico também participou da Entrada da Ação Civil Pública para a regularização do CPF para a população LGBTQIAP+ com outras entidades.

A iniciativa English to Transform, curso de línguas aqui da Casa 1 realizou monitoramento das turmas atuais, mentoria e suporte para professores, convocou uma segunda chamada para as turmas do curso de Inglês, revisão, validação e diagramação da segunda parte do material da turma Básico 1, e planejou o curso intensivo de férias formato presencial em Janeiro e os cursos remotos e presenciais que serão abertos a partir de março. 

E se você quer ajudar tudo isso a continuar acontecendo, basta clicar aqui!

Compartilhe:

Por Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação, sempre explorando as interseccionalidade do universo plural da diversidade. Contamos com três frentes principais: república de acolhida para jovens LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsos de casa, o Galpão Casa 1 que conta com atividades culturais e educativa e a Clínica Social Casa 1, que conta com atendimentos psicoterápicos, atendimentos médicos e terapias complementares, com foco na promoção de saúde mental, em especial da comunidade LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *